Isla admite erros defensivos, mas exalta título pelo Flamengo: 'Um dos mais importantes na carreira'

LANCE!
·3 minuto de leitura


Titular na campanha do título do Brasileirão 2020, Isla marcou seu nome na história do Flamengo em apenas sete meses no clube. De olho na próxima temporada, o lateral-direito concedeu entrevista ao canal TNT Sports, do Chile, e comentou sobre o processo de chegada ao Rubro-Negro e o sentimento de se sagrar campeão no Brasil.

+ Em cinco anos, vendas de “Garotos do Ninho” superam os R$ 600 milhões no Flamengo

- Creio que foi um dos títulos mais importantes da minha carreira, atrás da Copa América com a seleção, por jogar muitos jogos e pela regularidade que tive. Depois de um período muito difícil que passei, que foi a rescisão com o Fenerbahçe, fiquei três meses treinando sozinho na Espanha - disse Isla, antes de completar:

- Tive uma proposta muito rápida do Flamengo para vir para o maior clube do Brasil e da América do Sul. Era o último campeão da Libertadores, era tudo muito importante para mim. Uma pressão muito grande como jogador e como pessoa, que se concretizou com o Campeonato Brasileiro.

Contratado para substituir Rafinha no time titular, Isla viveu altos e baixos na primeira temporada com a camisa do Flamengo. O lateral teve um bom início dando assistências, mas conviveu com a queda de rendimento junto com o restante da equipe e cometeu erros individuais. Mesmo assim, foi vencedor do prêmio 'Bola de Prata', da ESPN, como melhor lateral-direito do Brasileirão.

+ Monte sua barca: escolha quem você quer fora do Flamengo em 2021

- Aqui do Brasil saem os melhores laterais, tanto da direita quanto da esquerda, com muito talento. Por exemplo, Dani Alves, Maicon, Cafú e outros mais. O prêmio para mim teve grande valor. Não me sinto se fui o melhor lateral-direito porque, na verdade, tive um campeonato bom com falhas também e erros defensivos, como acontece com todos. Mas fiquei feliz e agora voltei a trabalhar para consertar os erros que tive na última temporada.

Após 17 dias de férias, Isla se reapresentou no Ninho do Urubu nesta semana para iniciar os trabalhos da temporada 2021. O lateral, inclusive, não foi convocado para amistoso da seleção chilena após acordo entre Flamengo e federação. A tendência é que ele fique à disposição de Rogério Ceni a partir da quinta rodada da Taça Guanabara, contra o Botafogo, na próxima quarta-feira.

Confira outras respostas de Mauricio Isla na entrevista:

ALEGRIA E LIDERANÇAS DO ELENCO

Estou muito feliz porque encontrei um grupo tremendo. A verdade é que os brasileiros são muito alegres. Quando as coisas vão mal também, isso é o mais importante. Aqui no Flamengo tivemos muitos altos e baixos, e muitos líderes nos levantaram a equipe e sempre com um sorriso. Isso nos levou a ser campeão do Brasileirão.

DIFERENÇA ENTRE BRASIL E EUROPA
Não creio que o Campeonato Brasileiro seja menos que os da Europa. Aqui no Brasil há jogadores extraordinários. Primeiro, no Flamengo, tenho companheiros de alto nível e também enfrentando os rivais, há grandes jogadores. O clima é diferente e aqui se joga a cada três dias sempre, há muitos campeonatos. A verdade é que não encontrei muitas diferenças.