Isabel Salgado comemorou vitória de Lula em última publicação no Instagram

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - A ex-jogadora de vôlei Isabel Salgado, morta nesta quarta (16), costumava usar suas redes sociais para se posicionar politicamente. A última postagem da atleta no Instagram foi em 1º de novembro, após Lula ser eleito presidente. Ela postou uma foto do petista sorrindo e escreveu na legenda: "Que alegria".

Isabel tinha sido convidada para integrar o grupo de trabalho de esporte na transição do governo Lula. Diante da notícia chocante da morte da ex-jogadora, o prefeito de Araraquara, Edinho Silva, coordenador do grupo, cancelou a reunião que faria na quinta (17). Ela foi acometida de uma gripe que se agravou, levando a um quadro de síndrome aguda respiratória.

Nas redes sociais, Isabel também defendia a eleição de Fernando Haddad (PT) ao Governo de São Paulo. Dias antes do segundo turno, publicou uma foto do ex-ministro e escreveu que acreditava na virada dele sobre Tarcísio de Freitas (Republicanos). "Os paulistas vão dar um show nessa virada", postou. Haddad acabou derrotado.

A ex-jogadora também postava críticas ao governo de Jair Bolsonaro (PL).

Ao lado do ex-jogador Walter Casagrande Júnior, colunista da Folha, e de outros esportistas, ela fundou em 2020 o movimento Esporte Pela Democracia.

Em entrevista à Folha, em 2020, disse que "atletas não podem ficar neutros diante de injustiças" e que o posicionamento servia para "mostrar ao governo que também somos cidadãos".

"Vejo um grande avanço entre a classe esportiva. A gente tem, por exemplo, a participação da Democracia Corinthiana na época das Diretas-Já, contra a ditadura, na figura do Sócrates, do Casagrande, e de outros que tiveram um papel muito importante. Lembro de participar das Diretas-Já com minha filha Pilar, que tinha quatro ou cinco anos, e são lembranças caras demais. O processo para nos tornarmos uma democracia foi muito duro, eu ficava emocionada na anistia de ver as pessoas voltando para o Brasil e reencontrando seus familiares", contou.

O presidente eleito Lula lamentou a morte de Isabel. "Isabel Salgado não foi apenas um símbolo para o esporte, mas também de luta na defesa de seus ideais. Seu pioneirismo no esporte abriu as portas para muitas brasileiras. Suas conquistas levaram o Brasil a outro patamar na história do vôlei feminino. Uma referência tanto na quadra quanto na praia, foi convidada a integrar o Grupo Técnico de Esporte no Gabinete de Transição por sua competência como atleta e voz ativa por um país mais justo", escreveu no Twitter.

"Meus sentimentos e solidariedade aos filhos, netos, familiares e admiradores de Maria Isabel Barroso Salgado, nossa eterna Isabel do Vôlei", concluiu Lula.