Invicto há 10 partidas, Corinthians encara Sport para retornar ao G4 e manter sonho vivo no Brasileirão

·4 minuto de leitura


O céu é o limite. Para um time que há poucos meses era tido como um candidato a rebaixamento e agora ostenta uma invencibilidade de dez jogos, almejar grandes feitos está se tornando um objetivo cada vez mais próximo da realidade. Esse é o sentimento vivido atualmente pelo Corinthians, que neste sábado enfrenta o Sport, às 16h30, na Arena Pernambuco, com o objetivo de retornar ao G4 do Campeonato Brasileiro e - por que não? - manter vivo o sonho de poder lutar lá na frente até mesmo pelo título nacional.

Ao comentar publicamente essa possibilidade de brigar pela taça, o técnico Sylvinho e os seus comandados reconhecem que o Alvinegro está distante de ameaçar o favoritismo do líder Atlético-MG, hoje 13 pontos à frente do Timão, o quinto colocado, e com 11 de vantagem para Flamengo, Palmeiras e Fortaleza, que dividem a vice-liderança. Neste cenário, a meta mais realista agora é a de ficar um pouco mais próximo de garantir a vaga direta na fase de grupos da Copa Libertadores, assegurada aos quatro primeiros colocados da tabela.

Internamente, porém, o treinador e os jogadores corintianos sabem que não podem deixar de sonhar com o máximo objetivo do Brasileirão. Embora cientes de que precisariam de uma série improvável de tropeços dos atleticanos, além de protagonizar uma arrancada histórica e superar outros fortes concorrentes, eles também acreditam que tudo pode acontecer na caminhada dos favoritos.

A equipe alvinegra ainda tem 14 jogos a disputar, um a menos do que os 15 que estão na rota do Galo, mas a esperança "é a última que morre" para um time que não sabe o que é sofrer uma derrota desde o dia 1º de agosto, quando foi superado pelo Flamengo por 3 a 1, na Neo Química Arena. E na ocasião atuando com uma formação de repertório técnico bem mais limitado do que o proporcionado hoje principalmente pelo quarteto de novos reforços composto por Giuliano, Renato Augusto, Willian e Róger Guedes.

META IMPOSSÍVEL?
Na última quinta-feira, em entrevista coletiva horas antes da viagem do time para Recife, Renato Augusto manteve o discurso "pés no chão" ao ser questionado se o Corinthians já podia começar a sonhar com a luta pelo título. Entretanto, o meio-campista deixou transparecer nas entrelinhas que essa possibilidade agora não pode ser mais tratada como uma meta impossível.

Campeão brasileiro com o Corinthians em 2015 e agora no início de sua segunda passagem pelo clube, ele ressaltou que o Alvinegro precisa seguir focando os seus objetivos "jogo a jogo", mas lembrou da evidente mudança de status ocorrida com o time, agora incluído no grupo das principais forças do campeonato pelas novas peças que possui e pelo futebol que vem exibindo.

- Há pouco tempo, quando eu cheguei, falavam até de rebaixamento. Então o momento (de pensar em título) não é esse. O momento é o de a equipe se consolidar, ganhar e crescer neste final de temporada. Estamos em construção, com jogadores chegando agora - disse Renato Augusto.

- O momento é de pensar no próximo jogo, sem criar muita expectativa. Lá na frente a gente vai ver (se dará para lutar pela taça), mas acho que o mais importante é a gente continuar jogando bem, conquistando pontos, para a gente ganhar confiança - completou o meia.

WILLIAN FORA
Na luta para ampliar a sua longa invencibilidade e voltar ao G4 do Brasileirão, o Corinthians terá de superar o desfalque do meia-atacante Willian, fora por causa de um desconforto no músculo posterior da coxa esquerda. Jô, que já o substituiu durante a vitória por 3 a 1 sobre o Bahia, na última terça-feira, deverá ser confirmado na equipe. O titular Fábio Santos, poupado do duelo passado, retorna à lateral esquerda após ter dado lugar a Lucas Piton.

SPORT EMBALADO E COM TORCIDA
O Sport, atual vice-lanterna do Brasileirão, vem embalado por duas vitórias seguidas e contará com o apoio de seus torcedores para tentar surpreender o Corinthians. Porém, por causa de uma exigência do Governo de Pernambuco em meio aos protocolos no combate à Covid-19, o público será bastante reduzido para as dimensões de capacidade da Arena Pernambuco, que pode abrigar 44.300 pessoas e fica em São Lourenço da Mata (região metropolitana de Recife).

Atualmente, no máximo 2.500 ingressos podem ser vendidos para qualquer evento realizado no Estado. Foi justamente esta a carga de bilhetes colocada à venda pelo Sport, que na tarde de sexta-feira anunciou que já havia comercializado 1.562 entradas para o duelo deste sábado.


Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos