Invicto e com campanha 100%, Corinthians joga pelo tricampeonato da Copa Libertadores Feminina

  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.
·3 min de leitura
Neste artigo:
  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.
Jogadoras do Corinthians comemoram gol marcado na semifinal (Foto: NORBERTO DUARTE/AFP via Getty Images)
Jogadoras do Corinthians comemoram gol marcado na semifinal (Foto: NORBERTO DUARTE/AFP via Getty Images)

Com uma campanha perfeita até aqui, o Corinthians enfrenta o Independiente Santa Fé, da Colômbia, neste domingo, às 20h (de Brasília), no estádio Gran Parque Central, em Montevidéu, no Uruguai, em busca do seu terceiro título da Copa Libertadores Feminina. Campeão do torneio continental em 2017 e 2019, o Alvinegro tentará coroar com a taça o grande momento que vive atualmente.

As Brabas, como são conhecidas as corintianas, conquistaram cinco vitórias em cinco partidas realizadas nesta edição da competição, sendo que marcaram 22 gols e sofreram apenas dois. Na semifinal, com uma atuação arrasadora, a equipe comandada pelo técnico Arthur Elias deu uma nova grande demonstração de força ao atropelar o Nacional, do Uruguai, por 8 a 0.

Leia também:

Antes disso, na primeira fase da Libertadores, as corintianas já haviam goleado o mesmo adversário por 5 a 1. Nas quartas de final, elas também confirmaram favoritismo com autoridade ao baterem o Alianza Lima, do Peru, por 3 a 1. Todos estes confrontos foram realizados em Assunção, no Paraguai, que foi o palco das partidas anteriores da competição antes desta decisão no Uruguai.

Assim, com essa série de atuações convincentes, o Corinthians, atual bicampeão brasileiro e paulista no futebol feminino, chega como grande favorito a erguer o troféu na noite deste domingo. Na outra semifinal, o Independiente Santa Fé eliminou a Ferroviária, atual campeã, com uma vitória na disputa por pênaltis após empate por 1 a 1 no tempo normal. E o clube também despachou o Avaí/Kindermann, outro brasileiro, nas quartas de final.

E vale lembrar que na edição anterior da Libertadores, no ano passado, o Corinthians foi eliminado na semifinal pelo América de Cali, outro clube colombiano, que surpreendeu o rival brasileiro da mesma forma pela qual despachou o oponente de Araraquara nesta competição: igualdade por 1 a 1 com a bola rolando e depois com um triunfo nas penalidades para ir à decisão.

DE NOVO NA FINAL APÓS OS TÍTULOS DE 2017 E 2019

Na primeira vez em que ficou com o título, em 2017, o Alvinegro derrotou o Colo Colo, do Chile, nos pênaltis, após empate por 0 a 0 no tempo normal em um confronto no Paraguai. Dois anos depois, o bicampeonato continental veio com uma vitória por 2 a 0 sobre a Ferroviária em decisão no Equador. 

TREINO DE RECONHECIMENTO EM ESTÁDIO DA FINAL

Após massacrar o Nacional na semifinal desta, o elenco corintiano seguiu em solo paraguaio e só viajou rumo ao Uruguai na última sexta-feira. E neste último sábado o time fez um último treino em solo uruguaio para a decisão, que ocorreu no estádio Gran Parque Central, palco do duelo deste domingo.

E nesta final diante do Independiente Santa Fé, o Corinthians mais uma vez não poderá contar com a zagueira Erika, um dos expoentes da forte equipe feminina do clube, que sofreu uma grave lesão na véspera da partida contra o Deportivo Capiatá, do Paraguai, pela rodada final da primeira fase desta Libertadores. No último treinamento de preparação para aquele confronto, em Assunção, a jogadora rompeu o ligamento cruzado anterior do joelho direito.

A decisão da Libertadores Feminina terá transmissão ao vivo pelos canais FOX Sports e Star+ e também pelo Facebook do Timão e da própria competição.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos