Investidor da Tesla processa Elon Musk por seus tweets

Redação Finanças
·1 minuto de leitura
Em 2018, a SEC acusou Musk de fraude por um tweet em que que disse que tornaria a Tesla privada se o preço das ações chegasse a US$ 420
Em 2018, a SEC acusou Musk de fraude por um tweet em que que disse que tornaria a Tesla privada se o preço das ações chegasse a US$ 420

Elon Musk, o polêmico bilionário fundador da Tesla, está sendo processado por um investidor de sua empresa. Musk está sendo acusado de perturbar o mercado e expor seus investidores a alto risco com seus “tweets erráticos”. Segundo o empresário Chase Garrity, Musk expôs a empresa a altos riscos legais e a bilhões em perdas.

O processo de 105 páginas foi publicado no tribunal norte-americano de Delaware e acusa Musk de violar o acordo negociado com a Comissão de Valores Mobiliários dos Estados Unidos (SEC, na sigla em inglês). O processo também inclui todo o conselho da Tesla por não ter reprimido o bilionário.

Leia também:

Em 2018, a SEC acusou Musk de fraude por um tweet em que que disse que tornaria a Tesla privada se o preço das ações chegasse a US$ 420. As partes chegaram a um acordo e Musk foi forçado a deixar o cargo de presidente da empresa. A Tesla foi obrigada também a estabelecer procedimentos para supervisionar Musk.

O novo processo, segundo informações da Business Insider, alega que Musk segue violando o acordo. Em maio de 2020, Musk fez uma série de twittes que geraram uma perda de 14 bilhões de dólares em um único dia. Ele disse na rede social que o valor de mercado da Tesla era muito alto e que ele iria se desfazer de todos os ativos físicos.

No processo, o investidor afirmou ainda que que qualquer outro tweet desenfreado de Musk teria consequências terríveis para as oportunidades de financiamento futuras da Tesla.