Invencibilidade de Khabib pode motivar volta de St-Pierre ao MMA, revela treinador

Em 2019, Georges St-Pierre anunciou sua aposentadoria do MMA e deixou uma legião de fãs órfã. Desde então, sempre surgem rumores sobre um possível retorno do canadense à modalidade, com campeões do UFC almejando um confronto diante do ex-detentor dos títulos dos meio-médios (77 kg) e médios (84 kg). E quem recentemente aumentou a expectativa para uma volta do lutador foi um dos seus treinadores, Firas Zahabi.

Em entrevista ao podcast ‘FightTips’, o técnico acredita que a carreira do canadense ainda não chegou ao fim e vê uma motivação para seu retorno. Segundo ele, um duelo contra Khabib Nurmagomedov seria um grande estímulo para o ex-campeão deixar a aposentadoria de lado e voltar a pisar no octógono.

Role para baixo para continuar lendo
Anúncio

“Acho que ele ainda não terminou (a carreira). Ele é tão competitivo que um dia verá um cara que todo mundo acha imbatível, e ele vai querer voltar. Khabib é um desses caras, mas tem que ser uma luta até 75 kg. O UFC fará isso? Essa é a questão”, disse o treinador do canadense, antes de completar.

“Georges não quer mais ser campeão no meio-médio, porque isso significa que ele teria que defender o título a cada três ou quatro meses, o que eu acho que esse estilo de vida acabou para ele”, contou.

Em um possível duelo entre Nurmagomedov, GSP testaria ainda mais seu jogo de chão e defesas de quedas, uma das principais armas do russo quando atua. Mas apesar de ter consciência da alta qualidade de Khabib nestas técnicas, o treinador do canadense acredita que ele não teria dificuldades para anular esses ataques.

“O Georges é muito difícil de derrubar. Veja a carreira dele: quantas vezes ele foi derrubado? E quando ele foi derrubado, por quanto tempo ficou no chão? Foi uma fração de segundo. Ele é difícil de controlar no chão”, avisou.

Após reinar de 2008 até 2013 nos meio-médios, Georges S-Pierre fez sua última luta da carreira no peso-médio, quando derrotou Michael Bisping, em 2017, e faturou seu segundo cinturão no UFC.

Leia também