Invencibilidade: Botafogo e Nacional confiam em retrospecto no Atanásio

Glorioso visita o Atlético-COL no Atanásio Girardot para manter histórico no estádio: em cinco jogos, com três vitórias e dois empates. Colombianos estão invictos em casa em 2017

Medellín traz boas recordações para o Botafogo. O histórico estádio Atanásio Girardot já recebeu times que marcaram época no Glorioso, em excursões entre as décadas de 50 e 70. Em comum, o fato de ambos elencos alvinegros terem mantido a invencibilidade do clube dentro do campo do Atlético Nacional. E esta será posta à prova nesta quinta-feira, às 21h45, pela segunda rodada do grupo A da Copa Libertadores. O LANCE! transmite em tempo real.

Em cinco jogos disputados no Atanásio Girardot, o Alvinegro venceu os três primeiros deles: foram dois triunfos em 1954, em Torneio na Colômbia que o Botafogo acabou sendo campeão. O primeiro terminou por 2 a 1, com gols de Quarentinha e Garrincha. Quatro anos depois, foi a vez do meia Édison marcar duas vezes e garantir nova vitória em solo colombiano.

Posteriormente, dois empates, sendo o último deles - em 1971 - com gol de Jairzinho, pai do técnico Jair Ventura. E logo o seu filho terá a dura missão de quebrar a também invencibilidade do Atlético Nacional em seu estádio em 2017: foram sete vitórias e um empate no ano, que colocam o rival desta noite na liderança invicta no Campeonato Colombiano.

Dentro do elenco alvinegro, existe a consciência de que não terá vida fácil dentro do caldeirão do Nacional. Esse foi o discurso antes da grande decisão.

– Sei que a maioria ainda não jogou, mas é um estádio difícil, em que a torcida colombiana coloca muita pressão. É o melhor campo da Colômbia. Tem a grama muito boa, ajuda os dois times. No campo, será 11 contra 11 – projeta o goleiro paraguaio Gatito Fernández, uma das esperanças do Botafogo de conseguir um bom resultado no Atanásio Girardot nesta quinta-feira.

Invencibilidade à parte - de ambos os lados - a promessa é de mais um grande jogo entre Atlético Nacional e Botafogo pela fase de grupos da Libertadores.

QUEBRAR JEJUM QUE DURA 24 ANOS:

O histórico positivo no campo do Atlético Nacional-COL pode ajudar o Botafogo a quebrar um jejum incomodo que dura mais de duas décadas: a última vitória fora do país - por competições internacionais - aconteceu em 1993, contra o Caracas, na Venezuela. No jogo válido pela Copa Conmebol - o Glorioso seria campeão da competição naquele ano, contra o Peñarol-URU - o time alvinegro venceu por 1 a 0 a equipe venezuelana, com gol do atacante Sinval.

Desde então, a equipe disputou 16 partidas em territórios estrangeiros. Foram quatro empates e 12 derrotas neste período, tanto em jogos da Libertadores quanto da Copa Sul-Americana e da Copa Conmebol.

FICHA TÉCNICA:

ATLÉTICO NACIONAL x BOTAFOGO
Local: Atanásio Girardot, em Medellín (COL)
Data-Hora: 13/4/2017 - 21h45
Árbitro: Ulises Merelles (PAR)

ATLÉTICO NACIONAL: Franco Armani; Daniel Bocanegra, Francisco Nájera, Alexis Henríquez e Farid Díaz; Diego Arias, Alejandro Bernal, Andrés Ibargüen e Macnelly Torres; Luis Carlos Ruiz e Dayro Moreno - Técnico: Reinaldo Rueda.

BOTAFOGO: Gatito Fernández, Fernandes (Emerson), Carli, Emerson Silva e Victor Luís; Rodrigo Lindoso (Dudu Cearense), Bruno Silva, João Paulo e Camilo; Rodrigo Pimpão e Roger - Técnico: Jair Ventura.






















E MAIS: