‘Intruso’ na família, Gabriel está perto de realizar sonho e ser o terceiro Veron campeão da Libertadores

LANCE!/NOSSO PALESTRA
·1 minuto de leitura


O sobrenome Verón é sinônimo de conquistas, especialmente quando se trata de Copa Libertadores da América. Nesta terça-feira (5), o estádio que leva o nome da competição terá um outro Veron representado, desta vez um garoto de 18 anos.

> Confira o chaveamento da Libertadores e faça sua simulação
> Estaduais, Champions, Fórmula 1: saiba quem irá transmitir

Gabriel Veron tem no nome uma homenagem ao meia argentino Juan Sebástian Verón campeão da Libertadores em 2009, pelo Estudiantes. Antes mesmo dele erguer o troféu no Mineirão, Juan Ramón Verón, o pai, teve a honra de festejar por três vezes na década de 1970 com o mesmo clube.

‘Intruso’ na dinastia, o menino de Assu, no Rio Grande do Norte, está recuperado de uma lesão muscular e à disposição de Abel Ferreira para o jogo de ida da semifinal contra o River Plate. Gabriel está a três partidas de realizar um dos primeiros objetivos como profissional.

– Dos meus maiores sonhos, o que está mais perto acho que é ganhar uma Libertadores. Infelizmente, a pandemia interrompeu. Mas o objetivo desse ano é ganhar a Libertadores e o Mundial – afirmou o atacante, durante entrevista realizada no perfil da Crefisa no Instagram em junho, na parada por conta da Covid-19.

Presente na vitória sobre o Tigre, na estreia do Palmeiras na competição em março, Gabriel Veron retorna à Argentina com um novo status. Cria da Academia com mais participação em gols em 2020 – oito tentos e quatro assistências – ele tem a oportunidade de marcar, ainda mais, o nome Veron no hall dos campeões da América. O próximo passo para isso é justamente na terra onde pai e filho fizeram história.