International Board autoriza provisoriamente cinco substituições em partidas de futebol

AFP
Uma imagem do estádio Signal Iduna Park vazio, 5 de maio de 2020 em Dortmund, na Alemanha
Uma imagem do estádio Signal Iduna Park vazio, 5 de maio de 2020 em Dortmund, na Alemanha

A International Board, responsável pelas regras do futebol, autorizou nesta sexta-feira (8) o aumento de três para cinco substituições por partida para aliviar o esforço dos jogadores, uma medida provisória que será aplicada a partir da retomada das competições suspensas devido à pandemia de coronavírus.

A emenda à Lei 3 do jogo, que entra "imediatamente em vigor", será aplicada às competições até o fim de 2020, desde que os organizadores das competições adotem a medida.

A International Board e a Fifa explicaram que determinarão posteriormente se a opção pode ser prolongada até o fim de 2021, e portanto ser aplicada durante a Eurocopa e a Copa América, adiadas de 2020 para 2021.

Role para baixo para continuar lendo
Anúncio

Uma sexta substituição será possível durante eventuais prorrogações.

Esta mudança para cinco substituições deverá entrar em vigor imediatamente na Alemanha, onde a Bundesliga retomará seus jogos com portões fechados a partir de 16 de maio, após anúncio na quinta-feira (7) da Liga Alemã de Futebol (DFL), depois de dois meses de suspensão, o que eleva o risco de lesões.

- Ideia espanhola -

Na Espanha, a federação (RFEF) não esperou o aval da International Board para lançar a iniciativa.

A RFEF anunciou na quinta-feira que iria propor "excepcionalmente a possibilidade de realizar cinco substituições por equipe" em "todas as divisões nacionais".

Esta iniciativa foi comunicada à LaLiga, que rege o Campeonato Espanhol e se mostrou favorável à ideia em declarações de seu presidente, Javier Tebas, de acordo com a federação espanhola.

Segundo a RFEF, foi ela mesmo que propôs a ideia à Fifa "há mais de um mês para poder realizar mais substituições durante uma partida".

A ideia, porém, não é totalmente nova. O recurso de cinco substituições já vinha sendo testado em competições de base, como nos jogos válidos pelas eliminatórias para a Eurocopa-2021 sub-21, adiada para 2022.

Esta decisão ajudará as equipes a "lidar com um calendário condensado e condições meteorológicas diferentes, dois elementos que poderiam ter um impacto no bem-estar dos jogadores", completaram a Fifa e a Internacional Board.

As substituições poderão ser realizadas em três interrupções do jogo, assim como no intervalo, para evitar "perturbar demais o andamento da partida".

- Período de teste -

Após a autorização de uma quarta substituição, mas somente na prorrogação, em vigor desde a Copa do Mundo da Rússia de 2018, esta nova medida pode revolucionar a gestão das equipes, aproximando o futebol de outros esportes com múltiplas trocas de jogadores, como o rugby ou o basquete.

Resta saber se esta medida provisória servirá como 'período de teste' para uma possível adoção definitiva no futuro. Em constante evolução, as regras de futebol foram diversas vezes modificadas nos últimos 60 anos.

A primeira substituição foi autorizada em 1958, embora o goleiro e um jogador de linha só pudessem ser substituídos em caso de lesão.

A primeira substituição tática, por simples opção do técnico, foi introduzida em 1967.

Foi preciso esperar até a Copa do Mundo do México em 1970 para que duas substituições por partida fossem autorizadas, enquanto que a terceira troca só foi permitida a partir de 1992.

A Fifa e a International Board também deixaram a critérios dos organizadores o uso do VAR assim que as competições forem reiniciadas.

Leia também