Mesmo com derrota de virada para Universidad Católica, Inter segue na Libertadores

·3 minuto de leitura
O argentino D'Alessandro (E) celebra com seus companheiros gol de pênalti marcado na partida entre Internacional e Universidad Católica, em Santiago, pela Copa Libertadores
O argentino D'Alessandro (E) celebra com seus companheiros gol de pênalti marcado na partida entre Internacional e Universidad Católica, em Santiago, pela Copa Libertadores

O Internacional foi a Santiago do Chile e acabou derrotado de virada pela Universidad Católica  por 2 a 1, nesta quinta-feira, pela sexta e última rodada do Grupo E da Copa Libertadores.

Apesar do resultado adverso, o Colorado passou às oitavas de final do torneio continental em segundo lugar da chave (com 8 pontos), atrás do líder e também classificado Grêmio (10 pontos), que perdeu em Porto Alegre por 1 a 0 para o colombiano América de Cali.

Os visitantes abriram o placar atavés de D'Alessandro (24), enquanto os chilenos empataram no minuto seguinte com Fernando Zampedri (25). A virada dos donos da casa chegou na reta final do segundo tempo, aos 89 minutos, novamente com Zampedri.

O Inter terminou a fase de grupos com o mesmo número de pontos que o América de Cali, mas segue na competição por ter saldo de gols melhor. Como consolo, o time da Colômbia ganha vaga na Copa Sul-Americana, enquanto o lanterna chileno (7 pontos) se despede da Libertadores.

- Vaga amarga -

A equipe gaúcha chegou no estádio San Carlos de Apoquindo com um pé na próxima fase da Libertadores, mas sua vaga estaria perdida se fosse derrotada por goleada em Santiago e o América vencesse o Grêmio por um placar que elevasse seu saldo de gols. 

Para não ficar dependendo da sorte, o Colorado partiu para cima dos chilenos com uma estratégia de alta pressão na saída da bola do adversário e investindo nos contra-ataques rápidos puxados por D'Alessandro. Mas o time visitante não conseguia penetrar na área adversária.

O pênalti bem cobrado pelo meia argentino deu a sensação que a vaga seria confirmada com tranquilidade, mas no minuto seguinte a Univesidad Católica empatou e uma tensão tomou conta do Inter, que não conseguia organizar ações ofensivas até o fim da primeira etapa.

Na volta para o segundo tempo, sabendo da vitória parcial do América diante do Tricolor Gaúcho, a equipe brasileira assumiu o controle da partida e elevou a intensidade dos ataques, mas sem ser efetiva. Depois de passar boa parte da etapa final acuados em seu campo de defesa, os chilenos conseguiram encaixar um contra-ataque e viraram o placar. 

Mas a partida chegou ao fim e o Internacional pode considerar a vaga nas oitavas, obtida de forma amarga na última rodada do grupo.

-- Ficha técnica da partida válida pela 6ª e última rodada do Grupo E da Copa Libertadores:

Universidad Católica - Internacional 2-1 (parcial 1-1)

Estádio: San Carlos de Apoquindo (Santiago)

Árbitro: Mauro Vigliano (ARG)

Gols:

Universidad Católica: Zampedri (25, 89)

Internacional: D'Alessandro (24, de pênalti)

Cartões amarelos:

Universidad Católica: Pinares (20), Huerta (59), Zampedri (63), Parot (87), Fuenzalida (90+3)

Internacional: Cuesta (29), D'Alessandro (32), Rodinei (80), Jussa (90+1)

Equipes:

Universidad Católica: Matias Dituro - Jose Fuenzalida, German Lanaro, Valber Huerta, Raimundo Rebolledo - César Pinares, Ignacio Saavedra, Alfonso Parot - Gastón Lezcano, Fernando Zampedri, Edson Puch. T: Ariel Holan.

Internacional: Marcelo Lomba - Rodinei, Rodrigo Moledo, Damian Musto, Víctor Cuesta - Uendel Pereira (Jussa 79), Nonato (Thiago Galhardo 73), Andres D'Alessandro (Bruno Praxedes 73), João Peglow (Marcos Guilherme 56), William Pottker (Edenilson 56) - Yuri Alberto. T: Eduardo Coudet.

apg/gfe/lca