Internacional e Edenílson divergem sobre o futuro do atleta

Edenílson está no Inter desde 2017 (Divulgação/Internacional)


Vivendo uma realidade onde se transformou em um dos maiores alvos de críticas do torcedor do Internacional, Edenílson parecia ter o seu destino selado na equipe gaúcha. Sua saída parecia iminente que até mesmo o técnico Mano Menezes comentou abertamente, em entrevista no último mês de setembro, que este era o desejo do próprio jogador.

Entretanto, em meio ao planejamento de montagem do elenco para a próxima temporada, a diretoria do Colorado tem adotado uma postura menos flexível. A ideia é somente negociar o camisa 8 em condições ideais, seja no aspecto financeiro ou em possível troca de atletas, desde que exista "equivalência" nos nomes ofertados.

>Brasil tenta acabar com fantasma que dura desde o penta de 2002

A informação publicada pelo 'ge' e confirmada pelo Futebol Latino/LANCE! é de que, por parte do atleta, que está desde 2017 no Inter, o desejo de respirar novos ares segue inalterado, não havendo qualquer tipo de restrição em se tratar de propostas vindas de dentro ou fora do futebol brasileiro.

Porém, do lado do clube, o que se analisa é a futura dificuldade em encontrar uma peça de reposição que exerça as mesmas funções, bem como o fato do atual treinador da equipe já ter demonstrado, em seguidas vezes, que gostaria de contar com Edenílson para 2023.

Depois da "onda" de propostas vindas do futebol árabe em 2021, duas equipes do futebol brasileiro tiveram maior aproximação para tentarem a contratação de Edenílson: Santos e Atlético-MG. No caso do clube paulista, a oferta de troca de atletas não agradou ao Inter. Após a contraproposta, a negociação teria "esfriado". Já em relação a equipe de Minas Gerais, em entrevista recente, Rodrigo Caetano, diretor de futebol do Galo, citou uma dificuldade de negociar com o Colorado diante dos valores estabelecidos.