Internacional é o primeiro clube do país a ganhar o prêmio mais importante da publicidade brasileira

Internacional foi valorizado pelas ações publicitárias fora das quatro linhas (Ricardo Duarte/Internacional)


O Internacional encerra o ano com destaque e sucesso também fora das quatro linhas ao receber o prêmio mais importante da publicidade brasileira. Na noite da última quinta-feira, o case da camisa preta lançado pelo clube no mês da Consciência Negra, em novembro de 2021, foi escolhido o melhor no Profissionais do Ano 2022, realizado pela Rede Globo.

Pioneiro em causas sociais, o Colorado foi a única 'marca' gaúcha a ganhar a premiação na categoria nacional, e também o primeiro clube de futebol do país a receber um troféu respectivo aos Profissionais do Ano 2022, em parceria com a agência Hoc - House Of Creativity, que foi quem promoveu a ação.

Ao chamar para compor seu quadro de colaboradores os publicitários Liana Bazanela, também diretora de marketing e comunicação do Internacional, e Ubirajara Sagaz Júnior, o clube apostou na diversidade para ocupar posições de liderança no marketing. Liana é a primeira mulher em um cargo de direção, e Ubirajara está à frente da coordenação de marca do departamento.

- Estamos falando de algo inédito no futebol ao receber esse troféu. Fico muito feliz em fazer parte de um presente que continua lutando e quebrando paradigmas. Sou a primeira mulher diretora de marketing de clubes do Brasil, e essa campanha foi idealizada por um publicitário, negro, integrante da nossa equipe - Ubirajara Sagaz. E é pra ele - e cada um dos negros e negras colorados que dedico este prêmio. Agradeço tb a agência HOC, e a Mythago Produtora nossas parceiras que compartilham das mesmas crenças que o Inter: diversidade gera resultados -, afirmou Liana Bazanela.

Dessa forma, a campanha amplificou o pensamento que o Colorado tem sobre a causa. A campanha começou com lançamento do patch contra o racismo, criado pelo artista Gonza Rodriguez, onde os jogadores entraram em campo em um Gre-Nal utilizando a peça na manga da camisa.

O patch, segundo Rodriguez, traduzia a força contra o preconceito. - A ideia que quis colocar neste selo foi a de mostrar o punho apertado, símbolo de luta e de resistência, nascendo da parte central do monograma, fazendo parte dele e elevando-se para representar o forte vínculo que o Inter sempre teve o contra o racismo no futebol -, disse.

O passo seguinte da campanha foi o uso da camisa preta contra o Cuiabá, lançada pela parceira adidas. O uniforme foi inspirado no manifesto "Excelência Negra", produzido por Marcelo Carvalho, um dos criadores do projeto Observatório Racial de Futebol, e homenageou homens e mulheres negros do futebol brasileiro e todas as suas conquistas. Pela primeira vez em sua história o Inter atuou com um uniforme totalmente nessa cor.

Além da cor predominantemente preta, a camisa trazia detalhes do manifesto aplicados nos números, com frases como “o negro no futebol brasileiro é a marca do Brasil”, “jogadores negros ganharam o mundo”, entre outras. No peito, há um patch de um cabelo Black Power com a frase "É a Coroa" estampada por todo o desenho.

- O Inter sempre foi o Clube do Povo e a história mostra isso. Fomos reconhecidos pelo prêmio mais importante da publicidade brasileira com o case que trata de algo marcante para a historia do povo brasileiro, a luta contra o racismo. É a origem do clube do povo presente no futuro do futebol -, enalteceu o presidente Alessandro Barcellos.

O Prêmio Profissionais do Ano, que chegou à sua 44ª edição, é uma iniciativa da Globo que, há mais de 40 anos, reconhece e celebra talentos da publicidade brasileira. O mote desta edição, "do break ao click", faz referência ao posicionamento da Globo, "do plim ao play".

Ao todo, foram mais de 600 trabalhos inscritos em todas as categorias do prêmio. São elas: Integrada, Ações em Conteúdo, Valor Social, Filme de até 15”, 30” e 30”+ e Campanha na Classe Nacional, e Filme e Campanha na Classe Regional.