Insubstituível no Palmeiras, Rony foi essencial para a conquista do Brasileirão


O Palmeiras conquistou o Brasileirão-2022 com antecedência e muitos méritos. Líder desde a 10ª rodada de forma consecutiva, o Verdão foi o time mais consistente da competição com larga vantagem e muito disso se deve ao papel fundamental de Rony, que passou a ser ainda mais insubstituível do que já era na equipe.

> Maior campeão do Brasil! Relembre todos os títulos nacionais do Palmeiras

> Veja classificação e simulador do Brasileirão-2022 clicando aqui

Desde 2020 no clube, o atacante passou por momentos ruins no início de sua trajetória, mas foi crescendo, principalmente sob o comando de Abel Ferreira, de quem é homem de absoluta confiança, tanto é que faz uma função que não é a sua, mas se tornou essencial para que a engrenagem desse Alviverde campeão funcionasse.

E de lá para cá já são muitos títulos com a camisa palmeirense: dois Paulistas (2020 - ainda com Luxemburgo e 2022), duas Libertadores (2020 e 2021), uma Copa do Brasil (2020), uma Recopa Sul-Americana (2022) e agora o tão sonhado Campeonato Brasileiro (2022).

Se nas outras conquistas o "Rústico" já foi peça fundamental, em um campeonato de pontos corridos ele é ainda mais. Para que um time chegue no final de 38 rodadas na liderança da tabela, é porque um trabalho consistente foi feito pela comissão técnica, mas também por jogadores que facilitam essa regularidade. Rony, definitivamente, é um deles. Não pelos gols, mas principalmente pela entrega.

Mas se o assunto for as bolas na rede, ele não decepciona. Na goleada sobre o Fortaleza por 4 a 0, que carimbou a conquista nacional, o camisa 10 deixou o dele duas vezes e alcançou a marca de 23 gols em 2022, ampliando vantagem na liderança de artilheiros do clube no ano.

Rony e Abel Ferreira - Treino Palmeiras
Rony e Abel Ferreira - Treino Palmeiras

Rony é homem de confiança de Abel (Foto: Cesar Greco/Palmeiras)

Por muito tempo a torcida alviverde pediu um "camisa 9" de verdade. Eles chegaram (Merentiel e López) no meio deste ano, mas parece que as contratações somente reforçaram o quanto Rony é imprescindível. Nenhum dos gringos cumpre a sua função e nos momentos em que ele ficou fora, não havia quem pudesse suprir essa ausência. "Que falta faz o Rony", disseram os palmeirenses.

Isso sem falar nos momentos de apreensão quando surgiram os rumores de que Rony teria uma proposta milionária para deixar o Palmeiras rumo ao Oriente Médio. O clube nem pensou em negociar um dos seus principais jogadores e o camisa 10 também optou por permanecer e conquistar o Brasileirão. Como prova da valorização, o Verdão renovou o contrato do atacante e aumentou seu salário.

Daqui alguns anos, quando essa campanha história do Alviverde for lembrada, será impossível falar dela sem dar o devido valor à participação de Rony, certamente um dos pilares dessa conquista que tanto a comissão técnica de Abel Ferreira queria. O Palmeiras é campeão e Rony é um símbolo do sucesso desse time.