Inspiração de Caio Alexandre salva tarde de desperdício coletivo do Botafogo

Lazlo Dalfovo
LANCE!
Time de Valentim passa a somar nove pontos na Taça Guanabara (Foto: Vítor Silva/Botafogo)
Time de Valentim passa a somar nove pontos na Taça Guanabara (Foto: Vítor Silva/Botafogo)


Além das possibilidades de tabela, o Botafogo tinha a oportunidade de evoluir e justificar o maior período de preparação no Espírito Santos. Tinha e, coletivamente, desperdiçou, neste domingo, diante do Vasco, cuja média de idade era de 20.8 anos, no Estádio Nilton Santos. Ao menos a vitória veio nos minutos finais e abafou a fraca atuação no duelo válido 5ª rodada da Taça Guanabara, encerrado em 1 a 0 para o time de Alberto Valentim.

TABELA
> Confira a tabela da Taça Guanabara


O Alvinegro foi a campo com a necessidade de triunfar para seguir vivo pela vaga nas semifinais do turno. Até por isso, foram oito titulares em ação - apenas Kanu, Alex Santana e Rafael Navarro, dos reservas, iniciaram entre os 11.

Mas foi um reserva que, em lance de inspiração e ao seu estilo, mudou o panorama: Caio Alexandre, que entrou na vaga de Alex, e deu a verticalidade pedida por Valentim ainda na etapa inicial. Ligado na transição ofensiva, o jovem deu um belo lançamento para Bruno Nazário, no lance em que originou o gol de Igor Cássio.

- O que eu enxerguei no primeiro tempo foi o seguinte: nós estávamos errando alguns passes e, algumas vezes, procurando verticalizar quando não cabia ainda a jogada. Foi um pedido meu na parada técnica e, depois, no intervalo. A ideia é nós fazermos posse sim, mas procurar verticalizar porque temos jogadores com características para isso. No segundo tempo, a ideia era a mesma, posse, posse, fizemos quase 400 passes hoje, mas a ideia de achar no momento certo essa jogada na vertical. O Vasco marcou também, se defendeu bem, com jogadores rápidos lá na frente. Então dificultou nosso jogo ofensivo - analisou Valentim, na entrevista coletiva.






Dentre os profissionais, foi o primeiro jogo de Caio Alexandre no Estádio Nilton Santos - os outros dois neste Carioca tinham sido em Volta Redonda e em Madureira. Bastaram 11 minutos para que o volante fosse decisivo. E ele comemorou, na zona mista da casa botafoguense.

- Grande vitória, para mim foi felicidade inexplicável. Primeiro jogo aqui no Estádio Nilton Santos, lotado e a torcida nos apoiando. Graças a Deus a pude dar o lançamento para o Bruno, e ele achou o Igor. Foi de uma importância muito grande para iniciar a semana bem e de um jogo difícil, de mata-mata.

O Botafogo terá que afinar o que ainda está longe do ideal, como controle de jogo, movimentação do lado direito do ataque, aproximação dos meio-campistas e poucos arremates arriscados nos arredores da área, por exemplo, para não ficar pelo caminho diante do Caxias do Sul. O duelo será já nesta quarta-feira, no Estádio Centenário, pela Copa do Brasil.




Role para baixo para continuar lendo
Anúncio

Leia também