Do inferno ao céu! Cinco motivos que levaram o Barcelona às quartas

Não é novidade para ninguém que no futebol as coisas mudam o tempo todo. Na última quarta-feira, o Barcelona mostrou o quão rápido o mundo da voltas, e provou que é possível deixar o fundo do poço e reascender em busca da tríplice coroa. Segundo o jornal 'Marca', foram necessários cinco passos para o milagre ter sido realizado.

As alterações no sistema:

Luis Enrique muitas vezes foi contestado por conta de sua tática, mas tudo isso mudou no dia do confronto entre Atlético de Madrid e Barcelona, onde o técnico a todos com uma defesa com três zagueiros. Além disso, ele também começou a colocar Messi atrás Luis Suarez e Rafinha na posição em que o argentino ocupava, formando um diamante que está eficaz.

Real Madrid:


Todos nós sabemos que o que acontece em Barcelona e Madrid gera um impacto direto sobre o adversário, por isso, se um é bom o outro geralmente toma o golpe. Os alvos eram uma máquina imparável até a derrota no Mestalla e o empate contra o Liverpool, viagens que permitiram que o Barcelona subisse para o topo da tabela classificativa. Certamente uma boa dose de moralidade ajudou a equipe entrar com forças renovadas nos jogos recentes.

O adeus de Luis Enrique:


Ser honesto é o fator mais difícil de avaliar porque não sei até que ponto tem afetado o bom desempenho da equipe contra o Celta e PSG. O que sabemos é que o técnico evita a especulação, pensando no agora e no final da temporada, liberando a equipe de uma pressão extra e desnecessária. O atual comandante do Barcelona está vivendo seu melhor momento no clube.

Duas goleadas marcantes:

Foi dito que era quase impossível derrotar o PSG por uma diferença de cinco gols. Tudo mudou com a vitória de 6 a 1 sobre o Sporting Gijón e a goleada de 5 a 0 em cima do Celta, dois resultados que valeram a pena para a equipe de Unai Emery. Ninguém nega que o PSG era um rival de mais expressão, mas o fato é que o Barça e seus torcedores começaram a acreditar numa graças "impossível" depois desses dois resultados.

O despertar de Neymar:

Não estava sendo a melhor temporada para o astro brasileiro, por isso a 'messidependencia' estava mais presente do que nunca na boca dos torcedores. Tudo mudou no dia do Sporting, quando Neymar marcou um golaço. Contra o Celta, o craque faria outro gol e contra o PSG foi simplesmente memorável, levando a equipe para as quartas de final, com dois gols e uma assistência. Com isso, o brasileiro vai se consolidando como grande herdeiro de Lionel Messi no topo do futebol mundial.

















E MAIS: