Independiente del Valle do Equador vence argentino Colón e conquista Copa Sul-Americana

AFP
O presidente da Conmebol, o paraguaio Alejandro Dominguez, entrega o troféu de campeão da Copa Sul-Americana aos jogadores do Independiente del Valle, que venceu a final contra o Colón da Argentina no estádio La Olla Monumental, em Assunção
O presidente da Conmebol, o paraguaio Alejandro Dominguez, entrega o troféu de campeão da Copa Sul-Americana aos jogadores do Independiente del Valle, que venceu a final contra o Colón da Argentina no estádio La Olla Monumental, em Assunção

O Independiente del Valle do Equador se sagrou neste sábado campeão da Copa Sul-Americana ao vencer o Colón da Argentina por 3 a 1 na final única que foi disputada em Assunção, no estádio La Olla Monumental do clube paraguaio Cerro Porteño.

Os gols para o campeão foram marcados por Luis Fernando León, aos 25 minutos, de cabeça, Jhon Sánchez (42) e Cristian Dajome (90+4). Os argentinos descontaram com Emanuel Olivera aos 88 minutos de jogo.

O Independiente del Valle conseguiu seu primeiro título internacional na primeira final única da Copa Sul-Americana, desde que foi criada em 2002 mas já havia chegado perto em 2016 quando chegou à final da Copa Libertadores da América, perdendo a final para o Atlético Nacional de Medellín.

Role para baixo para continuar lendo
Anúncio

"Estou feliz. Esta equipe mostrou que (foi a melhor) durante todo o torneio", disse o volante argentino do time equatoriano Cristian Pellerano acrescentando que a conquista do título é um prêmio pelo trabalho que o Independiente del Valle faz desde as categorias de base reforçando nos jovens jogadores a ideia de um jogo ofensivo.

"Isso vem desde as categorias de base, nosotros solo luego nos dedicamos a poner en práctica", destacou o veterano volante argentino.

- Rumo à Libertadores 2020 -

Com o título, o Independiente del Valle garantiu sua vaga em 2020 na Libertadores, a Recopa Sul-Americana e a Copa Suruga Bank.

O atacante argentino Luis 'la pulga' Rodríguez bateu um pênalti no segundo tempo (54) que foi defendido de forma brilhante pelo goleiro do time equatoriano, Jorge Pinos.

A final foi interrompida durante uma hora quando decorriam trinta minutos de jogo devido a uma chuva torrencial que caía em Assunção e alagou o gramado da 'Olla Monumental'.

O árbitro brasileiro Raphael Claus autorizou o reinício depois que a chuva diminuiu e o estado do campo melhorou.

Cinco minutos antes da suspensão, Luis Fernando León havia aberto o placar para o time equatoriano com uma cabeçada em que a bola passou entre as pernas do goleiro do Colón, o uruguaio Leonardo Burián.

O título ficou mais próximo quando o jovem Jhon Sánchez (de 20 anos) ampliou em um contra-ataque fatal após um passe de Efrén Mera aos 42 minutos.

Desconcertado, o Colón pressionou no segundo tempo a tal ponto que o árbitro marcou pênalti de Landázuri em cima de Suki (54).

Foi uma grande chance para o Colón descontar, mas a cobrança de 'la Pulga' Rodríguez a meia altura foi defendida de forma brilhante pelo goleiro Pinos.

O time de Santa Fé só foi conseguir marcar o seu bem no final (88) por meio de Olivera mas a equipe equatoriana garantiu o título graças a Dajome, em outro contra-ataque já nos acréscimos (90+4).

Leia também