Início de Jô faz Corinthians esquecer tentativas frustradas do time em 2016

DIEGO SALGADO

SÃO PAULO, SP (UOL/FOLHAPRESS) - Três gols em oito jogos colocaram o atacante Jô em evidência no Corinthians, sobretudo pelo fato de o camisa 7 ter marcado contra os rivais Santos e Palmeiras em Itaquera. O início promissor fez o clube alvinegro esquecer as tentativas frustradas no setor ofensivo na temporada 2016.

No ano passado, o Corinthians contratou dois jogadores para a posição e não teve resultados satisfatórios. No primeiro semestre, André atuou como centroavante do time e não correspondeu às expectativas. O atual jogador do Sport disputou 29 partidas e fez apenas seis gols.

Com Gustavo, o cenário tornou-se ainda mais complicado. Contratado no fim de agosto após o Corinthians negociar André com o Sporting-POR, o atacante, que havia brilhado na Série B com o Criciúma, nem chegou a marcar gol nos nove duelos que esteve em campo.

Com Jô no comando do ataque, o Corinthians vê um jogador de ataque com desempenho similar ao de Vagner Love, que deixou o clube no começo de 2016. O atacante foi às redes em 16 oportunidades em 50 jogos -vendido ao Monaco-FRA, o atleta hoje defende o Alanyaspor-TUR.

Aos 29 anos, Jô chegou ao Corinthians sem custos ainda em outubro do ano passado. O Corinthians não desembolsou valor algum em relação aos direitos econômicos, limitando-se às luvas. O contrato é de três anos.

Três vitórias na conta

Após nove jogos do Corinthians na temporada, Jô foi responsável direto por três dos sete triunfos alvinegros. O camisa 7 marcou os gols da vitória contra São Bento, Palmeiras e Santos.

Rodriguinho, Pablo, Pedro Henrique e Kazim garantiram três pontos cada para a equipe de Fábio Carille. Os jogadores marcaram contra Caldense, Novorizontino, Mirassol e Audax, respectivamente.

Jô foi titular em seis duelos e começou no banco de reservas em outros dois. Quando começou jogando, o atacante atuou na referência do ataque em cinco confrontos, seja no 4-2-3-1 ou no 4-1-4-1. Diante do Mirassol, Carille escalou Jô e Kazim juntos, Naquela oportunidade, o Corinthians jogou no 4-4-2.