Início histórico e treta com Ganso: relembre a primeira passagem de Jorge Sampaoli no Sevilla

Sampaoli terá uma nova chance no comando do Sevilla nesta temporada (Foto: Oli Scarff / AFP)


O começo de temporada do Sevilla não foi nada agradável e a gota d’água ocorreu na última quarta-feira com a derrota para o Borussia Dortmund na Champions League, que culminou na demissão do até então técnico Julen Lopetegui. O clube andaluz agiu de maneira rápida e contratou para ocupar o cargo um velho conhecido: o argentino Jorge Sampaoli, que já treinou a equipe na temporada 2016/17.

O treinador ex-Santos e seleção argentina teve uma curta porém impactante passagem pelo Sevilla, onde colecionou feitos importantes, alguns fracassos e desavenças, inclusive com Paulo Henrique Ganso. Relembre como foi a primeira vez que o técnico comandou o Sevilla.

COMEÇO ARRASADOR

Logo de cara, nos nove primeiros jogos do campeonato, o Sevilla de Sampaoli brigou pela ponta do Campeonato Espanhol. O time do argentino conseguiu somar 20 pontos no período. Foram seis vitórias, dois empates e uma derrota. Este foi o terceiro melhor início de campanha que o clube teve em sua história, atrás apenas de 2006/07, com Juan de Ramos, quando atingiu a marca de 21 pontos. O recorde era da temporada 14/15, quando fiz 22 sob o comando de Unai Emery.

BATENDO INVICTOS

O Sevilla começou a temporada de 2016/17 batendo não só o campeão, mas uma equipe que tinha a maior sequência invicta da história do futebol em jogos oficiais. O Real Madrid estava sem saber o que era perder há 39 jogos e quando lhe tocou sofrer uma derrota, foi justamente diante do time comandado pelo argentino.

Na ocasião, o Sevilla venceu o Real Madrid por 2 a 1 de virada em casa. O time de Sampaoli saiu atrás com um gol de pênalti de Cristiano Ronaldo e buscou a virada nos minutos finais do 2º tempo e conseguiu com um gol contra de Sergio Ramos e outro do montenegrino Jovetic.

PROBLEMA COM GANSO

Naquela mesma temporada, o Sevilla contratou o meia Paulo Henrique Ganso, que estava no São Paulo. O brasileiro tinha sido um reforço pedido por Sampaoli. O jogador até se saiu bem nos primeiros jogos no clube espanhol, mas não conseguiu se manter regular e acabou indo parar no banco de reservas.

Além do mais, o treinador argentino e o meia brasileiro não tiveram uma boa relação. O treinador tentou utilizar Ganso como volante por várias vezes, visto que o jogador tinha uma boa qualidade no passe, mas ele não estava habituado e não conseguiu exercer tal função. O rompimento entre os dois foi silencioso e envolveu alguns rancores.

Ganso chegou a dizer que o treinador foi injusto ao pedir sua contratação e não colocá-lo para jogar, mas foi criticado pela imprensa na Espanha. Tudo acabou ruindo de vez quando Sampaoli o criticou publicamente, dizendo que era decisão própria a de não ser relacionado para os jogos.

+ 131 mortes na Indonésia: lembre as maiores tragédias da história do futebol

NO CAMINHO DA EUROPA

O Sevilla era o grande papa-títulos da Liga Europa, tendo vencido o torneio de maneira consecutiva nas três temporadas anteriores e chegando à Champions League. No entanto, naquela temporada, o Sevilla conseguiu ir mais adiante, chegando pela primeira vez ao mata-mata na principal competição de clubes da Europa depois de muito tempo.

Contudo, os espanhóis caíram nas oitavas de final ao perderem para o Leicester City. Na ida, os andaluzes tinham vencido por 2 a 1, mas perderam na volta, na Inglaterra, por 1 a 0 e os Foxes passaram pelo gol fora de casa.

Porém, o Sevilla conseguiu se classificar novamente para a Champions ao fechar o Campeonato Espanhol na quarta posição. Assim, Sampaoli foi o primeiro treinador a levar o clube à principal competição europeia pelo nacional desde Juan de Ramos em 2006/07.

DOIS VICES AMARGADOS

O Sevilla teve um vice-campeonato amargo no início da temporada. Foi na Supercopa da Uefa, na Noruega. O time de Sampaoli estava vencendo o Real Madrid por 2 a 1, mas sofreu o empate nos acréscimos de Sergio Ramos e a virada na prorrogação

Na Supercopa da Espanha, os sevillistas perderam para o Barcelona nos dois jogos. Na ida, os catalães venceram por 2 a 0 e na volta por 3 a 0.

+ Cristiano Ronaldo saindo do United? Veja 20 jogadores que podem mudar de clube na Europa em janeiro

AS MISSÕES DE SAMPAOLI

O Sevilla que Sampaoli assumiu está muito mais em baixa. Com um fim melancólico da era Lopetegui, Sampaoli tem a missão de tirar o time de perto da zona de rebaixamento. Com um estilo agressivo e de ataque, terá que tomar cuidado com a forte exposição da linha defensiva de seu time que resulta na terceira pior defesa de La Liga com 13 gols sofridos. O fato de ter conseguido bons feitos dá a Sampaoli e ao torcedor um ânimo a mais, mas pelo que parece, a missão é ainda mais complicada.