Jornais argentinos querem que Boca cobre Conmebol por casos de Covid no Santos na Argentina

LANCE!/DIÁRIO DO PEIXE
·1 minuto de leitura


O goleiro John e o zagueiro Wagner Leonardo, do Santos, não saíram de Buenos Aires após testarem positivo para a Covid-19. O goleiro foi titular e o zagueiro ficou no banco no empate por 0 a 0 entre Santos e Boca Juniors, pela semifinal da Taça Libertadores. A imprensa argentina afirma que o Boca Juniors deve protestar na Conmebol e questionar se o Santos sabia e escondeu os casos para que a dupla pudesse atuar na Bombonera.

O Diário Olé, o Clarín e o TYC Sports trouxeram o caso como escândalo do Peixe e cobram o posicionamento do clube. Além disso, cobram a data do resultado do teste. O Boca já teria entrado em contato com a Conmebol para manifestar sua preocupação e pedir explicações, segundo o jornal TYC Sports.

Outra ação santista questionada pela imprensa argentina é o porquê do clube não ter descido para o vestiário no intervalo da partida. Além disso, reforçam um post do Alvinegro relembrando que a pandemia não acabou e as recomendações contra a Covid. O Santos deve soltar uma nota com as explicações ainda hoje.

John e Wagner Leonardo são desfalques para as próximas partidas do Peixe, contra o São Paulo pelo Campeonato Brasileiro e contra o próprio Boca Juniors na partida de volta da semifinal da Libertadores. João Paulo deve ser o titular no gol santista.

Com o empate nesta quarta, a decisão ficou para o jogo de volta. O Peixe recebe o Boca Juniors, às 19h15 horas, na Vila Belmiro. O Santos precisa vencer a equipe argentina para chegar a final. O Boca se classifica com empate com gols ou vitória. Um novo 0 a 0 no placar leva a decisão para os pênaltis.