Imposto de renda: a diferença entre declaração simplificada e completa

Yahoo Finanças
Imposto de renda: descubra as diferenças entre declaração simples e completa (Foto Divulgação)
Imposto de renda: descubra as diferenças entre declaração simples e completa (Foto Divulgação)

Por Jaqueline Falcão

A declaração do imposto de renda pode ser feita de duas formas: simplificada ou completa. A escolha deve considerar as despesas que o contribuinte vai deduzir: por exemplo, se tem filhos, contribui para previdência provada, se paga plano de saúde ou escola, etc. Descubra qual funciona melhor para você.

Role para baixo para continuar lendo
Anúncio

Baixe o app do Yahoo Mail em menos de 1 min e receba todos os seus emails em 1 só lugar

Siga o Yahoo Finanças no Google News

Como funciona a declaração simplificada do Imposto de Renda

Na declaração simplificada, informa-se a fonte pagadora, rendimentos e imposto retido na fonte, utilizando um desconto de 20% sobre seus ganhos. Basicamente, a pessoa não faz todas as deduções possíveis do imposto sobre a renda.

O professor do curso de Administração do Instituto Mauá de Tecnologia Ricardo Fernandes alerta que o desconto de 20% é limitado a R$ 16.754,34. “Não é 20% sobre tudo, existe um limite de dedução. O contribuinte vai identificar se é melhor entregar todos os gastos ou se vai optar pelo simplificado, com o desconto previsto em lei. O próprio sistema vai indicar qual a melhor forma para se escolher.”

“Qualquer contribuinte pode optar pelo desconto simplificado. Entretanto, após o prazo para a apresentação da declaração, não será admitida a mudança na forma de tributação de declaração já apresentada”, completa a contadora Maiara Gomes Carvalho, da empresa de auditoria Crowe.

“Na simplificada, o governo autoriza um abatimento genérico e em consequência disso o contribuinte não fica obrigado a juntar uma série de recibos e denotar abatimentos com saúde e educação por exemplo”, descreve Rubens Ferreira Jr., advogado tributarista da Advocacia Ubirajara Silveira.

Como funciona a declaração completa do Imposto de Renda

Por sua vez, na declaração completa, o contribuinte trabalha em uma espécie de contabilidade plena, demonstrando a origem de sua renda — pode ter mais de uma fonte pagadora — e eventuais despesas passíveis de abatimento. 

Segundo Ferreira Jr., é preciso ficar atento porque muitas vezes a declaração simplificada é mais vantajosa que a completa, principalmente quando não existem muitos abatimentos a serem realizados.

Para quem optar pela declaração completa, podem ser deduzidas as seguintes despesas:

  • Pensão alimentícia.

  • Dependentes ( até R$ 2.275,08).

  • As contribuições para a Previdência Social da União, dos estados, do Distrito Federal e dos municípios.

  • Previdência privada.

  • Contribuições aos Fundos de Aposentadoria Programada Individual (Fapi)  

  • Despesas médicas pagas para tratamento do contribuinte (e de seus dependentes). 

  • Gastos com educação, seja no Brasil ou no exterior, incluindo as mensalidades pagas para dependentes ou alimentandos, podem ser abatidas do imposto de renda até R$ 3.561,50 por pessoa.

Siga o Yahoo Finanças no Instagram, Facebook, Twitter e YouTube e aproveite para se logar e deixar aqui abaixo o seu comentário.

Leia também