A importância da convocação de Diego Souza para o Nordeste e a democracia de Tite

Ao longo dos anos, o futebol nordestino foi esquecido aos olhos daqueles que comandaram a Seleção Brasileira. Para se ter uma ideia, neste século, o número de jogadores que foram convocados atuando pelo futebol chinês é maior do que o número de atletas que foram convocados atuando na região Nordeste do país.

Com Diego Souza, apenas quatro jogadores que atuavam no futebol nordestino foram chamados para a Seleção Brasileira desde o ano 2000. Isso porque, na conta, estão incluídos os convocados para jogos amistosos.

VEJA TAMBÉM:
Quem pode quebrar recorde de Pogba? | Cartoon do Dia | Real Madrid deu ultimato a De Gea

O primeiro foi Leomar, em 2001, que na época defendia o Sport Recife. Ele foi chamado pelo técnico Emerson Leão para jogos de Eliminatórias e Copa das Confederações. Além dele, Nadson, que defendia o Vitória, integrou a lista de sub-23 convocados para a disputa da Copa Ouro, em 2003.

O lateral Douglas Santos foi convocado em 2013, quando defendia o Náutico, para a disputa do Superclássico das Américas, contra a Argentina. 

Mesmo diante deste cenário pouco favorável para atletas que almejam voos mais altos, Diego Souza não titubeou ao preferir o Sport a tantos outros clubes do futebol brasileiro que desejavam contar com seu futebol.

Diego Souza CSA Sport Recife Copa do Brasil 08022017


(Foto: Williams Aguiar / SC do Recife / Divulgação)

Ele, inclusive, rescindiu contrato com o Fluminense, clube pelo qual foi revelado, para voltar a defender as cores do Leão da Ilha. Aposta acertada do meia, que se tornou o principal nome do clube além de um dos grande destaques do Brasileirão.

Com 14 gols e sete assistências em 2016, Diego Souza foi o escolhido por Tite para a vaga de Gabriel Jesus, que, lesionado, não participará dos jogos contra Uruguai e Paraguai pelas Eliminatórias da Copa do Mundo. 

Para quem acompanha de perto o futebol no Nordeste, a decisão de Tite em levar o meia foi acertada. É o que garante João de Andrade Neto, repórter do Diário de Pernambuco.

"Avalio como merecida a convocação. Ele foi um dos melhores meias do Campeonato Brasileiro do ano passado e o jogador com maior participação em gols por um clube na competição. Foi um dos artilheiros da Série A. Este ano também vem fazendo boas participações, além de ser um jogador experiente e que pode exercer várias funções em campo".

Diego Souza Sport Recife Figueirense Brasileirão 11122016


(Foto: Williams Aguiar / SC do Recife / Divulgação)

Bruno Reis, apresentador do Resenha Esporte Clube, programa voltado para o público nordestino, a convocação de Diego Souza mostra que Tite está olhando para o futebol da região.

"Muito importante a preocupação de Tite em observar o futebol do Nordeste, porque durante muito tempo foi esquecido e hoje, por exemplo, o Nordeste tem três equipes na Séria A do futebol brasileiro e são equipes que sempre figuram na Séria A e possuem estrutura de estádio e CT".

A verdade é que a presença do camisa 87 do Sport é mais um indício de que o técnico Tite abre as portas da Seleção para todos aqueles que desejam vestir a Amarelinha, e um recado bem dado aos jogadores para que não percam o foco.

"Essa convocação serve como uma espécie de motivação para os jogadores que atuação nos principais clubes da região e estão na Séria A porque mostra que as portas não estão fechadas. Além disso, também ajuda a desmistificar a ideia de que jogar no Nordeste é um passo atrás na carreira de alguns atletas. Principalmente daqueles que já possuem mercado nacional", disse João de Andrade Neto.

Diego Souza Zé Roberto Sport Recife Palmeiras Brasileirão 04072016


(Foto: Cesar Grecco / Palmeiras / Divulgação)

Para ele, ampliando o leque de observações Tite também traz de volta a identidade da Seleção Brasileira.

"Acredito que o fato de Tite ampliar o leque de observação para outras regiões fora o mercado internacional e o eixo Sul/Sudeste é apenas mais um aspecto positivo. E uma forma de abranger a Seleção Brasileira, trazendo de volta também um pouco da identidade com a seleção que vinha se afastando nos últimos anos. E também ajuda a motivar a busca do jogador para defender a Seleção. Relação essa que também vinha se deteriorando nos últimos anos. 

Diego Souza é mais um símbolo de como Tite entende que tem que ser uma Seleção, democrática, com espaço para todos e principalmente com a identidade do torcedor com a Canarinho.