Impedido de vistoriar o Maracanã, Crea-RJ pedirá adiamento da partida entre Flamengo e San Lorenzo

Funcionários foram impedidos de inspecionar as condições do estádio que vai receber mais de 50 mil pessoas. Sem solução, Crea vai à justiça para pedir adiamento da partida

Flamengo corre o risco de não estrear no Maracanã nesta quarta. O Crea-RJ (Conselho de Engenharia e Agronomia do Rio de Janeiro) vai pedir o adiamento da partida entre o Rubro Negro e San Lorenzo (ARG), válida pela primeira rodada da fase de grupos da Libertadores. Funcionários do conselho tentaram entrar no estádio na manhã desta terça-feira e foram barrados por seguranças.

De acordo com a instituição, os fiscais foram impedidos de entrar no estádio para realizar uma vistoria. Para resolver a situação, o Crea comunicou a presidência e o departamento jurídico, mas nada foi feito. Sendo assim, a organização optou por entrar com uma liminar na Justiça pedindo o adiamento da partida.

- Esperamos três horas e fomos informados pela segurança de que o Flamengo impediu a nossa entrada. Vamos na delegacia registrar a ocorrência. De posse do boletim, encaminharemos ao departamento jurídico e entraremos com uma liminar para impedir que o estádio receba mais de 50 mil pessoas sem a certeza de que isso seja possível, - disse o coordenador do Crea-Rj, Jorge Mattos.

Enquanto isso, o administrativo do Flamengo informou que não foi comunicado sobre a vistoria e que um laudo do Crea nunca foi exigido para a realização de partidas nos estádios. A segurança e análise para a liberação dos jogos é feita pelo Corpo de Bombeiros e pelo Gepe (Grupamento Especial de Policiamento em Estádios).

A concessionária que administra o Maracanã, Odebrecht, também não foi comunicada sobre a vistoria. O mandante da partida informou que a ação deve envolver o Crea e a Odebrecht e assim, o Flamengo alertou a instituição para que procurasse a administradora do estádio em busca de resolver o imbróglio.







E MAIS: