Imparável e com alma surfista, Bethany Hamilton mostra que não existem limites no esporte

Yahoo Esportes
Bethany Hamilton superou todas as dificuldades e realizou sonho de infância (Reprodução)
Bethany Hamilton superou todas as dificuldades e realizou sonho de infância (Reprodução)

“Eu não penso ‘nossa, mandei bem com um braço’. É só: ‘Nossa, mandei bem naquela onda”
Bethany Hamilton – Surfista profissional

Por Emanoel Araújo e Guilherme Daolio

Role para baixo para continuar lendo
Anúncio

O Havaí é a terra do surfe. Quem nasce na paradisíaca e mítica ilha não necessariamente se tornará um surfista, mas de alguma forma terá uma ligação com o esporte e o estilo de vida da atividade sobre pranchas. E essa ligação, por vezes, se mostra mais forte do que pode parecer.

No dia 8 de fevereiro de 1990, na ilha de Kauai, uma família de surfistas recebeu sua mais nova integrante, Bethany Meilani Hamilton. A garota nunca foi forçada a nada, mas com apenas oito anos de idade já havia decidido o que queria ser quando crescer: surfista profissional.

Tudo ia bem na vida de Bethany. Competições, vitórias, derrotas, aprendizados e evolução constante em cima da prancha. Mas no dia 31 de outubro de 2003, aos 13 anos de idade, a vida no mar lhe deu um caldo daqueles. Bethany foi vítima de um ataque de tubarão tigre de 4 metros. A jovem surfista não só perdeu 60% de todo o sangue do corpo como também o braço esquerdo.

A certeza da sobrevivência não era plena. Muitas cirurgias depois, Bethany não só se recuperou como mostrou ao mundo que esse acidente não a faria mudar seus planos de infância. Logo que foi liberada pelos médicos, a jovem havaiana voltou a frequentar a praia para ver seus amigos surfarem. Não demorou para que ela, ainda de ataduras, voltasse ao mar. Nas duas primeiras ondas que tentou pegar, Bethany não conseguiu ficar de pé, mas na terceira já estava com sua vida de volta ao caminho que trilhou desde sempre.

Mesmo após ter o braço esquerdo amputado, a havaiana continuou surfando (SURFEMAGAZINE)
Mesmo após ter o braço esquerdo amputado, a havaiana continuou surfando (SURFEMAGAZINE)

Sem concessões

Aos 28 anos, Bethany – claro – é uma surfista profissional. E sem concessões. A ausência de um braço a fez aprender pegar ondas de uma forma diferente, mas não menos competitiva. Desde 2008, a havaiana disputa a Divisão de Acesso do Circuito Mundial de Surfe Feminino e já conseguiu grandes resultados também na Divisão de Elite, impressionando a todos, principalmente, pela habilidade em ondas gigantes, pesadas e perigosas. Seu grande resultado veio em Fiji, dois anos atrás, quando eliminou nomes conhecidos do esporte e só parou nas semifinais.

O bom desempenho em ondas grandes não é esporádico. Bethany viaja o mundo atrás das bombas que assustam, mas trazem uma satisfação única para aqueles que as encaram. No comecinho de 2016, a surfista dropou umas das maiores ondas da história de Jaws, local conhecido pelas imensas e temidas ondulações. A atleta chegou, inclusive, a concorrer como a maior onda surfada por uma mulher em todos os tempos, mas o título acabou ficando com a brasileira Maya Gabeira.

E os feitos de Bethany não param por aí. Por toda a sua trajetória dentro da água e também fora dela como embaixadora do esporte, em 2017 ela foi incluída no Hall da Fama do surfe ao lado do lendário tricampeão mundial Mick Fanning.

Em 2017, Bethany foi incluída no Hall da Fama do surfe junto com o tricampeão mundial Mick Fanning (WSL)
Em 2017, Bethany foi incluída no Hall da Fama do surfe junto com o tricampeão mundial Mick Fanning (WSL)

A vida fora (ou nem tanto) das águas

Mas sua história com o surfe também inspira e ajuda outras pessoas. A havaiana é fundadora da ONG Amigos de Bethany, que atende e auxilia pessoas atacadas por tubarões e amputadas. Além disso, palestras motivacionais também fazem parte do seu dia a dia. Em suas redes sociais, Bethany Hamilton se define como surfista, palestrante e dona de uma alma surfista.

Bethany com o marido Mike e os filhos Tobias e Wesley
Bethany com o marido Mike e os filhos Tobias e Wesley

Feliz dentro do mar e também fora dele, Bethany é casada e tem dois lindos filhos. O sapeca Tobias, de três anos, e o pequeno Wesley, que nasceu em março deste ano. E se depender da mãe, os dois logo também estarão rodando o mundo em cima de uma prancha:

 

Visualizar esta foto no Instagram.

 

GO SURF!!! My boy has been so stoked on surfing, I love it!!! Happy weekend everyone! • Ps: This is on my 7ft #bethanysurfboard 💙

Uma publicação compartilhada por Bethany Hamilton (@bethanyhamilton) em 11 de Ago, 2018 às 11:18 PDT

 

 

Em 2004, aos 14 anos e pouco tempo depois do ataque, Bethany publicou uma autobiografia com o título Soul Surfer [Alma Surfista]. Sucesso de vendas, o livro virou filme sete anos depois com o mesmo título. Neste ano, foi lançado o documentário Unstoppable [Imparável], mostrando sua vida  como uma das melhores surfista do mundo.

Mais que uma lição de vida, Bethany Hamilton ensina diariamente que os sonhos estão ao alcance de todos. Sejam eles em terra, no ar ou no mar.

Leia também