Ideias de Tiago Nunes funcionam e Timão domina o clássico; leia análise

Yago Rudá
LANCE!
(Foto: Marco Galvão/Fotoarena/Lancepress!)
(Foto: Marco Galvão/Fotoarena/Lancepress!)


Depois de dois tropeços seguidos (Mirassol e Ponte Preta), o Corinthians voltou a vencer no Campeonato Paulista. Mais do que isso, o Timão dominou o Santos quando teve igualdade numérica em campo, segurou os 2 a 0, e anulou o sistema ofensivo adversário no segundo tempo. A equipe treinada por Tiago Nunes vai embalada para a estreia na Copa Libertadores, na próxima quarta, contra o Guaraní-PAR, em Assunção.

TABELA
>Confira a classificação atualizada do Campeonato Paulista

Assim como prometido pelo treinador em sua primeira entrevista no clube do Parque São Jorge, o Corinthians teve intensidade e equilíbrio. Já nos primeiros lances da partida, o Timão sufocou o Santos e não demorou para abrir o placar com Everaldo, após boa jogada iniciada por Victor Cantillo e que ainda passou pelos pés do lateral Fagner.





A marcação-pressão no campo de ataque, outra ideia de trabalho trazida com Tiago Nunes, também deu resultado. No primeiro tempo, o Corinthians roubou ao menos três bolas da defesa do Santos que geraram boas chances de gol. Aos poucos, o time vai se entrosando e se tornando mais competitivo.

É bem verdade que o Alvinegro poderia ter ido ao intervalo com uma vantagem maior no placar. Fora as roubadas de bola, o Corinthians conseguiu infiltrar com certa facilidade na área do Santos. Os pontas Janderson e Everaldo deram a profundidade de jogo tão pedida pela comissão técnica, enquanto Boselli - saindo da área - abriu espaços para Luan infiltrar.

A tendência da partida era de que o Corinthians mantivesse o ritmo na etapa inicial. Contudo, na comemoração do segundo gol, Janderson descumpriu a regra de não subir as escadas que dão acesso às arquibancadas, levou o segundo cartão amarelo e foi expulso. Daí em diante, o jogo foi outro. A superioridade do Timão, contudo, foi a mesma.

Em desvantagem numérica, o time comandado por Tiago Nunes se fechou na defesa e apostou no contra-ataque. O Santos passou a ter mais posse de bola e procurar espaços. O Peixe abusou das bolas aéreas, mas não conseguiu fazer com que o goleiro Cássio fizesse nem uma grande defesa sequer.

O melhor ataque do jogo no segundo tempo foi do Timão em uma bela jogada de Fagner pela direita. O Santos tentou, tentou, tentou e não conseguiu apresentar nada de interessante. Já o ofensivo Corinthians demonstrou que sabe se defender e pode ser competitivo em condições adversas.








Role para baixo para continuar lendo
Anúncio

Leia também