Ibrahima Konaté, um zagueiro central que você deveria ter no seu Ultimate Team do FIFA 21

Rodrigo Salomao
·2 minuto de leitura

Ibrahima Konaté. Anota aí que a dica é boa para o FIFA 21. O defensor do RB Leipzig tem um card no "Team Of The Week 7", sendo 82 no overall, além de características como 82 de força física e 1,94 m de altura um custo-benefício interessante tanto no PlayStation quanto no XBOX. Konaté é a alternativa ideal no Ultimate Team para brigar com atacantes corpulentos que, além disso, raramente lhe ganharão na velocidade, exceto em casos como Romelu Lukaku ou Erling Halaand, para citar alguns dos principais. Alguns com menos força, mas com muito mais velocidade podem sofrer graças ao seu físico. Veremos abaixo alguns dos pontos fortes e fracos...

Este conteúdo não está disponível devido às suas preferências de privacidade.
Para vê-los, atualize suas configurações aqui.

VIRTUDES

Um dos primeiros que apreciamos é sua velocidade (83). É difícil encontrar um zagueiro de 1,94 de altura e 95kg de peso que não seja lento e pesado, mas nele temos isso. Também nos oferece alguma segurança no passe curto (82) e um mínimo de agilidade (70), algo que não se destaca em outros tipos de jogadores..

O controle da bola e o drible (74) também são surpreendentes, pois tendem a ser estatísticas relacionadas a jogadores mais móveis. Ele tem um nível ok de postura (79) após duelos físicos e na defesa, nenhum atributo fica abaixo de 80, principalmente o "tackle" (89). Sua agressividade (81) e força (87) o tornam uma dor de cabeça para o rival na luta com a bola.

Atributos de Ibrahima Konaté no FIFA 21 | FUTBIN, https://www.futbin.com/
Atributos de Ibrahima Konaté no FIFA 21 | FUTBIN, https://www.futbin.com/

DEFEITOS

A aceleração (72) é um pouco deficiente em relação à velocidade, portanto o bom ritmo conseguido com a corrida iniciada pode ser inútil se eles o aproveitaram nos primeiros passos. O efeito no passe (35) faz com que suas saídas sejam muito planas, assim como alguma dificuldade na filtragem dos passes sob pressão devido à pouca capacidade de crossing (41).

Também é surpreendente, de forma negativa, que uma um atleta tão físico como ele tenha tão pouco equilíbrio (59), além de uma resistência reduzida (71) que pode forçar a substituí-lo nos minutos finais. Menos preocupante é o seu salto para cabecear (78), pois ao tocar os dois metros de altura não necessita de grandes esforços aéreos para prevalecer sobre a cabeça, nem de todas as suas estatísticas de remates, pois dificilmente procuraremos com ele o gol a não ser nos escanteios mesmo.