Ian Matos, atleta olímpico dos saltos ornamentais, morre aos 32 anos

·1 min de leitura

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - Morreu nesta terça-feira (21) o saltador brasileiro Ian Matos, aos 32 anos. Segundo a Confederação Brasileira de Desportos Aquáticos (CBDA), ele estava internado desde o início de novembro, quando teve uma infecção na garganta.

A bactéria em seguida passou para o esôfago e o pulmão. O atleta chegou a apresentar evolução nas últimas semanas, mas sofreu uma parada cardiorrespiratória nas últimas horas e não resistiu.

Ian nasceu no interior do Pará, na cidade de Muaná, e estava na Casa de Saúde São Bento, na Ilha do Governador (Rio de Janeiro). Uma vaquinha organizada por amigos e atletas nas últimas semanas arrecadou fundos para ajudar a família a pagar os custos da viagem à capital fluminense, para acompanhar sua situação.

O atleta representou o Brasil nos saltos ornamentais em competições como o Mundial de Esporte Aquáticos de 2015 e 2017, a Copa do Mundo de 2016, os Jogos Sul-Americanos de 2010 e 2014, os Jogos Pan-Americanos de 2011, 2015 e 2019 e nas Olimpíadas do Rio de Janeiro, em 2016. Ele não conseguiu se classificar para os Jogos de Tóquio.

Em 2014, Ian se declarou homossexual, o que, à época, foi um importante marco na luta contra o preconceito dentro do esporte.

"A CBDA se solidariza à família e aos amigos do atleta e agradece pela amizade, companheirismo e dedicação à modalidade", afirmou a entidade, em nota.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos