Huachipato faz novas exigências para realizar acordo por Soteldo

Gabriel Santos
·1 minuto de leitura


O presidente em exercício do Santos, Orlando Rollo, comentou sobre a devolução de 50% dos direitos econômicos do atacante Soteldo, para o Huachipato (CHI).

Segundo o mandatário santista, o clube chileno fez novas exigências ao Peixe, portanto as equipes ainda não chegaram a um acordo definitivo para a negociação ser concretizada. Porém, a diretoria santista está confiante em um 'final feliz'.

VEJA A POSIÇÃO DO SANTOS NO BRASILEIRÃO

- Chegamos a trocar minutas, mas o clube chileno, por meio de seu advogado, fez novas exigências que não estão cobertas pelo que foi aprovado no Conselho. Mundo do futebol é dinâmico. Quando chegou a nova minuta, voltamos a negociar e tentamos acordo. Houve avanço nos últimos dias e faltam apenas questões burocráticas - afirmou Rollo, em entrevista coletiva nesta sexta-feira.

A equipe do Chile já possui 50% dos direitos econômicos de Soteldo e voltaria a ter a integralidade do passe, perdoando a dívida de 3,5 milhões de dólares (R$ 19,6 mi na cotação atual) que o Santos possui, no qual o Alvinegro é sancionado na Fifa com o banimento no registro de novos atletas. Além disso, o Huachipato (CHI) pagaria uma dívida de R$ 1,2 milhão referente a atrasos salariais e de direitos de imagem que a diretoria santista possui com o seu camisa 10 e repassaria 10% do valor de uma futura venda do jogador, que permaneceria no clube até ser vendido pelos chilenos a uma terceira equipe.

- Futebol é mutável, muitas coisas acontecem em horas. Houve retrocesso com o Huachipato, fizeram exigências e tentamos o melhor para clubes e atleta, considerando a aprovação do Conselho - finalizou Orlando Rollo.