Hotel reservado para quarentena de tenistas antes do Aberto da Austrália decide cancelar

·1 minuto de leitura
Os organizadores do Australian Open tiveram que encontrar um novo hotel para a quarentena dos tenistas

Os organizadores do Aberto da Austrália foram obrigados a procurar novas acomodações para a quarentena dos tenistas participantes, nesta terça-feira, depois que um dos hotéis decidiu cancelar, aparentemente por preocupação dos residentes.

Os organizadores do primeiro torneio anual do Grand Slam confirmaram que encontraram um novo hotel depois que o Westin de Melbourne cancelou o projeto de hospedar tenistas durante as duas semanas de quarentena que antecedem o evento.

"Vários hotéis em Melbourne já foram reservados, incluindo um hotel substituto para o Westin, com o objetivo de hospedar com segurança o grupo internacional de jogadores", disseram os organizadores em um comunicado.

A imprensa local informou que vários residentes permanentes do hotel de luxo Westin ameaçaram tomar medidas legais se os atletas fossem hospedados no local.

O fato ocorre dez dias antes da prevista chegada dos primeiros participantes à capital do estado de Victoria.

O início do Aberto da Austrália de 2021 foi adiado este ano para 8 de fevereiro, com o objetivo de permitir aos jogadores seguir uma quarentena obrigatória de 14 dias, imposta a estrangeiros, antes de participarem de torneios locais que antecedem o Grand Slam.

"Há muitas peças neste quebra-cabeça logístico e as últimas ainda estão sendo colocadas", disse Craig Tiley, presidente da Federação Australiana de Tênis, em sua conta no Twitter nesta terça-feira.

Para trazer jogadores de todo o mundo a Melbourne "teremos até 18 aviões e cada um será limitado a 20% da capacidade para garantir que os voos tenham o máximo de segurança para todos", acrescentou Tiley.

Melbourne saiu de um período de quarentena de vários meses em outubro, após uma segunda onda que complicou o planejamento de seu grande torneio de tênis.

al/hr/dh/smr/dr/aam