Honda se diz apaixonado pelo Botafogo e que clube deve permitir investimentos da torcida: 'É de todos'

LANCE!
·2 minuto de leitura
Japanese midfielder Keisuke Honda takes part in a training session before his debut match for Botafogo against Bangu, during the Carioca Championship, in Nilton Santos stadium, Rio de Janeiro, Brazil, on March 15, 2020. (Photo by Diego MARANHAO / AFP) (Photo by DIEGO MARANHAO/AFP via Getty Images)
Honda durante jogo do Botafogo no Campeonato Carioca (DIEGO MARANHAO/AFP via Getty Images)

Nove meses depois de chegar ao Brasil, Keisuke Honda fez uma autocrítica sobre o próprio momento como jogador e apresentou alternativas para as dificuldades financeiras do Botafogo. Por meio do Twitter, o japonês afirmou que "se apaixonou pelo Botafogo em apenas nove meses de convivência".

Baixe o app do Yahoo Mail em menos de 1 min e receba todos os seus emails em 1 só lugar

Siga o Yahoo Esportes no Google News

Em português, o meio-campista afirmou que a solução para o Botafogo não pode ser pensar em dinheiro a curto prazo ou com a entrada de capital externo. Na visão do japonês, ficar dependente de um investidor geraria pressão e poderia fazer o Alvinegro retornar para um período de dificuldade no futuro - caso, por acaso, o dinheiro parasse de entrar na conta.

Leia também:

O camisa 4 afirmou que o clube deve pensar a médio e longo prazo, diminuir gastos e abrir o capital para a entrada de investimentos de torcedores apaixonados.

- Para não ficar dependente de capital externo, o importante é começar com um projeto que permita a todos os torcedores injetarem dinheiro no clube, sem é claro, impactar na vida pessoal de cada um. E os envolvidos na gestão precisam manter com transparência a balança de finanças do clube, para que todos entendam como o dinheiro é utilizado. Se existe um objetivo e um plano, pessoas e dinheiro vão se reunir - afirmou.

Keisuke Honda reiterou a força da torcida, que se mantém apaixonada mesmo nos momentos de dificuldade dentro e fora de campo. Para ele, o clube deveria usar isso como uma forma de se organizar financeiramente, ser transparente e, a partir de uma evolução, atrair novas formas de capital.

O clube não pertence a uma ou a um grupo de pessoas, o Botafogo é de todos os torcedores, então todos juntos devem pensar e decidir. Qual é o objetivo do clube? Como vamos tentar realizar? Dessa forma, as pessoas vão ficar entusiasmadas em pensar sobre visão e planos de médio a longo prazo. Consequentemente, bons jogadores e profissionais vão se reunir, e os jovens jogadores também crescerão. É um clube onde todos vão caminhar na mesma direção - completou.

CONFIRA A SÉRIE DE TWEETS DE KEISUKE HONDA:

Assine agora a newsletter Yahoo em 3 Minutos

Siga o Yahoo Esportes no Instagram, Facebook, Twitter e YouTube