Homem é demitido após se fantasiar de goleiro Bruno e segurar saco de lixo com nome de Eliza Samudio

·2 min de leitura


O homem que se fantasiou de goleiro Bruno e segurou um saco de lixo com o nome de Eliza Samudio foi desligado da empresa para a qual trabalhava. Na noite da última segunda-feira, uma casa de eventos em Manaus, no Amazonas, publicou imagens de frequentadores fantasiados durante uma festa de Halloween. Entre as fotos, Rodrigo Fernandes aparece satirizando a morte da modelo, assassinada em 2010 a mando do ex-goleiro do Flamengo.

- Já chorei muito. Tanto desrespeito com a vítima. Bruninho ficou arrasado. Parece que a pessoa não tem um pingo de empatia com o próximo. Será que a pessoa não sabe que tem o filho dela, que é menor, envolvido nisso tudo? Fiquei arrasada quando vi isso. Muito triste. Em 2018, jovens de Minas Gerais tinham feito a mesma coisa", acrescenta ela, emocionada. Sônia irá tomar medidas e procurar a Justiça."Eu já acionei a advogada para tomar as providências. Eu não vou admitir mais fazerem esse tipo de coisa com a minha filha. Justo no dia de hoje. É tão difícil para mim... - disse Sônia Moura, mãe de Eliza Samudio, ao 'Extra'.

+ Veja a posição do seu time no Brasileirão!

Após a foto viralizar, o estúdio de tatuagem em que Rodrigo Fernandes trabalhava emitiu o seguinte comunicado.

- O estúdio não compactua com qualquer tipo de incitação à violência contra a mulher. Deixando bem claro que o colaborador foi demitido do estúdio, sendo assim, não fazendo mais parte do quadro de funcionários - afirma a nota.

A casa de eventos também se pronunciou. O estabelecimento disse que apagou a foto, que foi publicada por um estagiário, que não tinha conhecimento do crime que ocorreu há 11 anos.

- O Porão do Alemão não compactua com apologia a qualquer crime, inclusive feminicídio. A foto foi postada pelo nosso estagiário, que tem 20 anos. O crime foi há cerca de 11 anos e foi alegado desconhecimento, e a moderação imediatamente, ao ver a foto, apagou e advertiu o responsável. Pedimos desculpas pelo ocorrido. O funcionário em questão foi temporariamente afastado. Mais uma vez: O Porão do Alemão não compactua com todo e qualquer tipo de crime. Apologia ao feminicídio é crime - publicou.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos