'Somos uma família aqui dentro e temos de estar juntos', diz treinador do Santos

LANCE!/DIÁRIO DO PEIXE
·1 minuto de leitura


O Santos terminou a temporada passada com Cuca como técnico. O treinador, que levou o Peixe para a final da Copa Libertadores mesmo com todos os problemas extracampo, blindou o elenco e era visto como uma espécie de paizão pelos jogadores.

> Confira a classificação atualizada do Campeonato Paulista

Marinho, grande destaque do clube até então, chegou a dizer que Cuca era o “presidente” do Santos, que chegou e “arrumou a casa”. Antes do término da temporada, o técnico avisou que não permaneceria na Vila Belmiro e o clube foi buscarAriel Holan, que estava no futebol chileno, para ser a solução.

O técnico argentino é um estudioso do futebol. Gosta de usar a tecnologia no seu trabalho, busca estatísticas e trabalha muito a parte técnica. E o lado conciliador, que era uma marca de Cuca, também está em Holan.

Com pouco mais de um mês de Brasil, Ariel Holan vem sendo constantemente elogiado pelos atletas em entrevistas individuais. Em declaração para as mídias oficiais do Peixe, o treinador comentou sobre a boa relação que vem tendo com os jogadores até aqui.

“Também é muito importante ter uma boa relação com os atletas. O Soteldo pediu para nós, após o jogo contra o Deportivo Lara, para permanecer alguns dias com seus familiares, então demos essa liberação de quatro dias. Mas, lamentavelmente, ele teve esse problema com o voo. Também fizemos isso com o Jean Mota, que foi papai hoje (ontem) e está no hospital curtindo seu filho. Somos uma família aqui dentro e temos que estar todos juntos. Temos que pensar também nas pessoas, pois os atletas são humanos. Porém, todos nós temos que saber separar as coisas, então no campo de jogo eu sou bem exigente e preciso tirar o melhor de todos eles”, disse o treinador.