ESCUTANDO HISTÓRIA #19: Protestos antirracistas são mais um capítulo de uma longa história de lutas

Yahoo Notícias

A morte de George Floyd por forças policiais na cidade Mineápolis e a imensa reação pública que o assassinato provocou certamente coloca este dramático evento como um disparador de mudanças que ainda estão em curso e cujo resultado ainda não somos capazes de mensurar.

Baixe o app do Yahoo Mail em menos de 1 min e receba todos os seus emails em 1 só lugar

O podcast Escutando História revisita alguns momentos históricos que mudaram a trajetória das relações raciais nos Estados Unidos, aumentando a pressão popular contra a segregação racial, o racismo e a opressão e pela cidadania plena da população negra. Falamos também sobre as raízes históricas do racismo estrutural no Brasil.

Role para baixo para continuar lendo
Anúncio

Neste episódio contamos com a participação do professor Amilcar Pereira, da Universidade Federal do Rio de Janeiro, que é especialista em história das relações raciais, do movimento negro nos Estados Unidos e no Brasil e em temas da cultura afro-brasileira. 

Selecionamos abaixo algumas sugestões de leitura que permitem conhecer um pouco mais sobre as relações políticas do Brasil republicano. Uma parte do lucro das compras feitas nesta página pode ser convertida para o site.

O Mundo Negro - por Amilcar Pereira: O movimento negro contemporâneo, a partir da década de 1970, tem crescido, se transformado, diversificado suas formas de atuação e também tem obtido algumas importantes conquistas. Como movimento social e como parte do processo de contestação e modernização que caracterizaram os últimos anos da ditadura militar, foi que o movimento negro brasileiro contemporâneo se organizou. A partir de uma ampla pesquisa em jornais e arquivos privados, no Brasil e nos Estados Unidos, o professor Amilcar Araujo Pereira nos conta a história dos processos de construção de uma agenda política negra no Brasil. O autor partiu de um expressivo conjunto de entrevistas com lideranças daquele processo, espalhadas por todo o Brasil, que falaram sobre suas principais influências teóricas para a construção da crítica ao chamado “mito da democracia racial” no país. Clique aqui para comprar

A autobiografia de Martin Luther King - por Clayborne Carson e Martin Luther King : Um dos maiores símbolos da luta por igualdade, justiça e paz da humanidade, Martin Luther King liderou uma revolução que mudou os Estados Unidos e influenciou o mundo inteiro. Por sua política de resistência e transformação social através da não violência, recebeu o Prêmio Nobel da Paz em 1964. Com base em arquivo inédito de textos autobiográficos do próprio King, incluindo cartas e diários não publicados, assim como filmes e gravações, Clayborne Carson - historiador da Universidade Stanford e diretor do Martin Luther King Jr. Research and Education Institute - cria um inesquecível retrato em primeira pessoa do grande líder. Clique aqui para comprar

Histórias do movimento negro no Brasil: Depoimentos ao CPDOC - por Verena Alberti e Amilcar Pereira (editores): Este livro é resultado de uma pesquisa desenvolvida entre 2003 e 2007 no Centro de Pesquisa e Documentação de História Contemporânea do Brasil (CPDOC) da Fundação Getulio Vargas, com o objetivo de formar um banco de entrevistas com lideranças do movimento negro no Brasil a partir das décadas de 1970 e 1980 em todas as regiões do país. Clique aqui para comprar

Racismo estrutural - por Silvio Almeida: Nos anos 1970, Kwame Turu e Charles Hamilton, no livro "Black Power", apresentaram pela primeira vez o conceito de racismo institucional: muito mais do que a ação de indivíduos com motivações pessoais, o racismo está infiltrado nas instituições e na cultura, gerando condições deficitárias a priori para boa parte da população. É a partir desse conceito que o autor Silvio Almeida apresenta dados estatísticos e discute como o racismo está na estrutura social, política e econômica da sociedade brasileira. Clique aqui para comprar

Leia também