Histórico! Chape bate o Zulia e estreia na Libertadores com o pé direito

Não podia ser diferente. Na primeira partida da história da Chapecoense na Libertadores, o Verdão do Oeste catarinense foi até Maracaibo (VEN) e venceu o Zulia-VEN por 2 a 1 pelo Grupo 7 da competição. Reinaldo e Luiz Antônio marcaram para a Chape, enquanto Arango diminuiu para os venezuelanos. Na próxima rodada, a Chapecoense receberá o Lanús-ARG, enquanto o Zulia enfrentará o Nacional-URU.

O Jogo


Estreante em Libertadores, a Chapeconse teve que superar duas dificuldades: o gramado ruim do estádio José ‘’Pachencho’’ Romero e o vento forte em Maracaibo. As primeiras chegadas do jogo foram em cobranças de falta de Arango e Luiz Antônio, que assusturam os goleiros Artur Moraes e Renny Vega. Melhor em campo, a Chape quase abriu o placar na cabeçada de Andrei Girotto, mas Vega fez um milagre.

Minutos antes, Niltinho invadiu a área e foi derrubado, mas o árbitro Omar Ponce mandou a partida seguir. Quando o ritmo diminuiu, Niltinho conseguiu uma falta importante aos 33 minutos e na cobrança, Reinaldo surpreendeu Vega e abriu o placar para a Chape, no primeiro gol da história da equipe catarinense na Libertadores, 1 a 0. Depois do gol a partida voltou a ficar fria, o que favoreceu a Chape ir para o intervalo vencendo.

A primeira chegada da segunda etapa foi do Zulia, em uma finalização forte de Orozco que passou por cima do gol. Depois foi a vez de Arango aproveitar o vacilo de Douglas Grolli, mas não achar ninguém dentro da área no cruzamento. A primeira chegada perigosa da Chape na segunda etapa foi fatal: aos 23 minutos, João Pedro tocou e Luiz Antônio chutou de primeira no canto de Vega, marcando um belo gol.

Mancini colocou mais um zagueiro para segurar a boa vantagem, mas a equipe venezuelana rapidamente conseguiu diminuir aos 32: após cobrança de escanteio, Nathan falhou e Arango cabeceou sem chances para Artur Moraes, 2 a 1. Buscando sair do buraco em que se meteu, o técnico da Chape colocou Apodi que criou duas grandes oportunidades em sequência: uma cabeçada para fora e um chute espetacular no travessão.

Precisando do resultado, o Zulia chegou em uma finalização sensacional de Arango, mas Artur Moraes fez um milagre em Maracaibo. Na resposta, a Chape quase matou a partida: Reinaldo cruzou, Apodi desviou e Wellington Paulista finalizou para grande defesa de Renny Vega, no último lance da partida.

FICHA TÉCNICA
ZULIA-VEN 1 x 2 CHAPECOENSE


Local: Estádio José "Pachencho" Romero, em Maracaibo (VEN)
Data-hora: 7/3/2017 às 21h45 (de Brasília)
Árbitro: Omar Ponce (EQU)
Assistentes: Luis Veras (EQU) e Juan Macias (EQU)

Cartões amarelos: Kambou, Adrián Zambrano, Romero e Arango (ZUL)

Gols: Reinaldo (33'1ºT - 0 x 1), Luiz Antônio (23'2ºT - 0 x 2) e Arango (32'2ºT - 1 x 2)

ZULIA-VEN: Renny Vega; Rivillo (Romero - 41'2ºT), Kambou, Henry Plazas e Notaroberto; Junior Moreno e César Gómez (Adrián Zambrano - 15'2ºT); Savarino, Juan Arango e Orozco; Unrein. Técnico: Daniel Farias

CHAPECOENSE: Artur Moraes; João Pedro, Grolli, Nathan e Reinaldo; Girotto, Moisés Ribeiro(Luiz Otávio - 27'2ºT) e Luiz Antônio; Arthur (Apodi - 38'2ºT), Wellington Paulista e Niltinho (Osman - 29'2ºT). Técnico: Vagner Mancini


























E MAIS: