Hernanes se baseia numerologia para apontar favorito na Copa

Hernanes momentos antes de receber a sua homenagem no Morumbi no jogo São Paulo x Santos. Foto: Ricardo Moreira/Getty Images
Hernanes momentos antes de receber a sua homenagem no Morumbi no jogo São Paulo x Santos. Foto: Ricardo Moreira/Getty Images

Reconhecido tanto como ex-jogador e quanto fora de campo como “Profeta” nos tempos do programa “Globo Esporte” sob a apresentação de Tiago Leifert, o comentarista global Hernanes se baseou em numerologia para apontar o favorito ao título nesta Copa do Mundo. Ou seja, a superstição ganha espaço na reta final deste Mundial.

Hernanes iniciou o seu pensamento com uma lógica de raciocínio, ganhou incentivo do apresentador do “Seleção SporTV”, André Rizek, mas com o passar tornou-se difícil a conclusão de quem o Profeta acredita que possa ser o campeão.

Leia também:

Este conteúdo não está disponível devido às suas preferências de privacidade.
Para vê-los, atualize suas configurações aqui.

“Tecnicamente eu colocaria a França (como favorita), mas futebol vai além do que acontece em campo. Eu gosto de observar os detalhes, as coisas e inclusive os números. A Copa do Mundo acontece a cada quatro anos, começou em 1930, parou por causa da Guerra e voltou em 1950. A partir daí, ela vem de quatro em quatro anos e os números formam padrões. É interessante que recomeçou em 1950, 54, 58, 62...se observarmos quem ganhou quanto terminava com zero foi o Uruguai, que ganhou em 1930 e 1950. A Alemanha ganhou quatro Copas, sendo três acabando com 4: 1954, 74 e 2014”, falou.

“A França ganhou duas 1998 e 2018. O que acaba em dois e seis, só tiveram três, porque para repetir o número só a cada 20 anos. Em 1966 ganhou a Inglaterra, depois a que acaba em dois, foi dois Brasil (1962 e 2002) e um Itália. A Itália não está, então 2022 é a 22ª Copa do Mundo e só pode dar Brasil. Agora, o que me preocupa, porque tecnicamente podemos pensar que Brasil e França, Portugal apareceu agora, mas ‘numerologicamente’ seria Brasil. Mas a única vez que duas equipes, também teve a Itália, mas a única vez que uma seleção ganhou duas vezes seguidas foi 1958 e 1962, então a França chega nesse páreo”, concluiu.

Histórico a parte, o certo é que Brasil e Croácia se encontram nesta sexta-feira (9), às 12h (horário de Brasília), no Estádio Cidade da Educação, pelas quartas de final da Copa do Mundo. Quem avançar enfrenta a Holanda ou Argentina na semifinal.