Herbert Burns tem luta confirmada pelo UFC contra russo invicto no MMA e dispara: “bom cartel no papel, mas números não entram no octógono”

Depois de um longo tempo de inatividade, Herbert Burns está feliz por poder voltar a lutar (Foto: divulgação)


Recuperado da lesão no joelho que o afastou por quase dois anos do octógono, Herbert Burns já tem data e adversário para o seu retorno ao UFC. O peso-pena está escalado para enfrentar o russo Khusein Askhabov no dia 16 de julho pelo UFC Fight Night, que será realizado em Las Vegas. O faixa-preta de Jiu-Jitsu, que passou por uma cirurgia para reconstrução total do ligamento e reparo de menisco, não luta desde abril de 2020. Depois de um longo tempo de inatividade, Herbert está feliz por poder voltar a lutar e garantiu que está pronto para fazer uma grande exibição.

“Estou muito feliz em voltar a lutar. Muito tempo afastado por conta da lesão, então voltar a competir e fazer o que eu amo me deixa muito animado. Tenho um propósito de conquistar grandes coisas no UFC, então estou me preparando muito bem para esse retorno. Tenho feito um ótimo trabalho com a minha equipe na Sanford MMA e também na minha academia, a The Way Martial Arts, para chegar no dia e fazer uma grande apresentação”, declarou Burns.

Em seu retorno ao UFC, Herbert dará as boas vindas ao russo Khusein Askhabov, que está invicto no MMA após 23 lutas e fará a sua estreia na organização. O irmão de Gilbert Durinho prega respeito ao oponente, elogia seu bom cartel, mas destaca que números e estatísticas não sobem ao cage, e que no UFC todo mundo é pedreira.

“Não sei contra quem ele lutou e não conheço os eventos que ele lutou. Ele é experiente, mas no UFC não tem luta fácil. Ali todo mundo é muito duro e eu também sou pedreira. Estou na organização e acabei de renovar o meu contrato, então não estou preocupado com adversário não. Quem quer ser campeão não tem que escolher contra quem vai lutar. Eu quero ser campeão, então vou passar por cima de quem for. Eu respeito ele, tem um cartel no papel bom, mas na hora da luta não tem essa de número. Os números e o favoritismo ficam de fora. Lá dentro é apenas eu e ele, e tenho certeza que eu vou impor o meu jogo”, garantiu.

Das 23 vitórias de Askhabov, o russo venceu seis lutas por nocaute e 10 por finalização. Apesar do bom retrospecto na luta de chão, Herbert, que possui 11 vitórias, sendo oito delas por finalização, não acredita que o russo irá buscar a luta de chão.

“Eu olhei algumas lutas dele, mas não deu para ver nenhuma luta inteira. Ele não luta há dois anos e os eventos que ele lutou eu não consegui achar muita coisa. Ele tem 10 finalizações, mas eu acho que ele não vai querer lutar no chão comigo. Acho que ele vai montar uma estratégia usando a trocação e o Wrestling dele para manter a luta em pé. E a minha estratégia todo mundo sabe. Vou para acabar com a luta, vou colocar pressão e buscar acabar o combate por nocaute ou finalização. Minha praia é o Jiu-Jitsu, acredito que no chão é onde eu tenho a maior vantagem, pois acredito que eu sou um grappler muito melhor que ele. Ele vai tentar manter essa luta em pé, mas se vier para o chão será muito bem-vindo. Será o começo do fim pra ele”, concluiu.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos