Herói improvável, Deyverson sonhou que faria o gol do título do Palmeiras na Libertadores

·2 min de leitura



O Palmeiras teve mais um herói improvável em seu segundo título consecutivo de Libertadores. Depois de Breno Lopes em 2020, Deyverson assumiu o papel e levou o Alviverde a levantar mais uma taça para a enorme coleção do clube. Mas o gol do título já era algo que o inconsciente do centroavante sabia. A pessoas próximas, ele confidenciou que sonhou com o tento decisivo.

Foi na prorrogação, aos cinco minutos, que o atacante palmeirense pressionou a saída de bola do Flamengo, conseguiu tomar a bola de Andreas Pereira, e avançou para a área para tocar na saída de Diego Alves. Esse foi o ápice da conquista alviverde no Estádio Centenário, o gol que garantiu o tricampeonato e elevou o clube para o patamar mais alto entre os brasileiros no torneio.

Mas para o Deyvinho chegar ali, uma série de acontecimentos contribuiu para sua entrada. Claro que Abel Ferreira tinha um plano quando escolheu o camisa 9 para substituir Raphael Veiga e ganhar mais espaço e mais disputas no setor ofensivo, mas diante do elenco do Verdão e das alternativas à disposição, talvez não fosse ele o preferido, mas acabou sendo o abençoado da noite.

Willian, que poderia ser uma possibilidade, nem estava entre os relacionados para o banco de reservas. Luiz Adriano, que foi um dos destaques da conquista da edição 2020, nem entrou em campo na decisão. Breno Lopes, herói do último título, também foi outro que ficou vendo o jogo do banco. Era para ser Deyverson, que já havia feito um gol de título no Brasileirão-2018, quando balançou a rede contra o Vasco para confirmar a conquista palmeirense.

O que Deyvinho não não vai poder dizer é que nem sonhava como isso, pois segundo apurou o LANCE! com pessoas que tiveram contato com o atacante antes da viagem, ele disse ter sonhado que faria o gol do título do Palmeiras na Libertadores-2021, a diferença é que o detalhe dado foi de um tento de cabeça, o que não se concretizou, mas a profecia de decidir a partida foi confirmada.

Vale lembrar que Deyverson não fazia mais parte dos planos do Palmeiras a partir da temporada 2020, tanto é que foi emprestado duas vezes desde então: para o Getafe, onde ficou seis meses, e depois para o Alavés, onde ficou até meados de 2021. Em sua volta, foi reintegrado ao grupo por Abel Ferreira, que disse que o atacante é um "sapo que acabou virando um príncipe".

E não é que essa transformação culminou em um dos títulos mais importantes do clube? Pois é, Deyverson é mais um daqueles heróis improváveis que o futebol produz e ao mesmo tempo aquele tipo de personagem que acaba sendo essencial nesses momentos. O renascimento no Palmeiras com uma conquista dessa magnitude o leva a um lugar especial na história alviverde.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos