'Herói' do Corinthians, Davó foi escalado como capitão no Cartola por apenas uma pessoa: Cássio

LANCE!
·2 minuto de leitura


A grande novidade de Vagner Mancini para o duelo com o Internacional, no última sábado, na Neo Química Arena foi a escalação de Matheus Davó como titular da equipe. A aposta deu certo e o atacante marcou o gol da vitória por 1 a 0, no entanto, quem também se deu bem com isso foram os usuários do Cartola que foram ousados na escolha do jogador. Um deles foi o goleiro Cássio, que inclusive colocou seu companheiro como capitão de sua equipe.

Segundo o Grupo Globo, dono do fantasy game, apenas 14 pessoas escalaram Davó para seus times, algo natural para quem havia feito apenas dois jogos no ano pelo Timão e que até chegava a ficar fora da lista de relacionados para as partidas. Mas o que chamou a atenção foi que um cartoleiro, além da escalação, optou para que o atacante fosse o capitão do esquadrão.

E essa pessoa era Cássio, goleiro alvinegro e usuário do fantasy. Sabedor da opção de Mancini para escalar Davó, o arqueiro usou de informações privilegiadas para fazer a aposta e acabou se dando bem. Ganhou 18,4 pontos, já que o capitão do time recebe pontuação dobrada. O jovem corintiano fez 9,2 pontos diante do Internacional e ajudou o indiretamente o colega no Cartola.

- Foi pela confiança de que ele poderia fazer gol, ter uma grande partida, ele estava muito confiante, bem tranquilo quando soube que ia jogar, quando o professor comunicou a ele. Eu estava confiante nele que ele iria fazer gol, resolver para nós, e deu certo. Acho que foi mais na confiança e em acreditar no trabalho dele - contou Cássio ao GE.

Matheus Davó, por sua vez, disse que não sabia que o goleiro o havia escolhido para o time no Cartola, muito menos como capitão, mas destacou o quanto recebe força de um dos maiores ídolos da história do clube, algo que foi visto no último sábado, quando o camisa 12 atravessou o campo da Neo Química Arena para comemorar o gol da vitória junto com o garoto.

- Ele sempre me apoiou, desde a minha chegada e agora que ele ficou sabendo que eu iria jogar, foi muito importante nesse momento. Por isso fiz questão de ir até ele e ao Gil, que são as referências, os capitães do grupo. Eles fizeram questão de me apoiar a todo momento e me dar força para jogar leve - disse Davó, também ao GE, antes de completar:

- Ele me mostrou que acreditou em mim, que acreditava que eu iria fazer gol, me colocou como capitão do Cartola. É um espelho para todos, não só nós, que estamos no Corinthians, mas a todos do futebol mundial - concluiu.