Helton se declara e agradece a Carlos Germano: 'Colocou comida na mesa do meu filho'


Helton e Carlos Germano. Dois goleiros históricos do Vasco. Um passou o bastão para o outro. Hoje, o mais velho é o chefe da preparação de goleiros do clube cruz-maltino. O mais novo jamais se cansou de elogiar e agradecer o antecessor, mas, desta vez, usou de palavras até mais fortes para ressaltar o carinho. Foi durante transmissão da Vasco TV desta terça-feira, dando dicas a Lucão e Alexander, os mais jovens da posição no time profissional

- Aproveitem essa oportunidade de estar com esse ser humano ídolo. Meu ídolo também. Eu tive a oportunidade de dividir vestiário com ele. Se não sabem, saibam por mim. Esse rapaz aí colocou comida na mesa do meu filho, colocou gasolina no meu carro. Ele meu deu chuteira, luva, calção, calça para treinar e me ensinou muita coisa. Antes de eu ser goleiro do Vasco, ele já tinha me preparado. Algo raro no futebol. Sempre falei e vou morrer falando: sou muito grato e digo que ele é meu pai branco - brincou, ao mesmo tempo em que emocionava Germano.

Os dois foram formados na base vascaína. Carlos Germano foi o destaque da posição nos anos 1990, titular do período histórico. Helton assumiu logo depois, estreando em 1999, mas se consolidando a partir de 2000. Foi o nome que defendeu as traves de São Januário até se transferir para o Porto (POR).

A transmissão foi praticamente toda em homenagem a Germano. Houve homenagens de Taffarel, titular do gol brasileiro na Copa de 1998, tendo o goleiro vascaíno como primeiro reserva; Fernando Prass, campeão da Copa do Brasil da Copa do Brasil de 2011 tendo Germano como preparador; e Jair Bragança, ex-preparador de goleiros do clube cruz-maltino.






Role para baixo para continuar lendo
Anúncio

Leia também