Havan deixa de patrocinar Flamengo, Athletico e outros times de futebol

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - A rede de lojas Havan anunciou nesta terça (22) que deixará de fazer patrocínios esportivos a partir de 2023. A empresa possui contratos atuais com os times do Flamengo, Athletico, Cascavel e Brusque.

Como razão, a Havan disse estar revendo todos os seus investimentos para o próximo ano, "por conta do momento econômico e político que o Brasil vive".

A empresa é comandada por Luciano Hang, empresário e forte defensor do presidente Jair Bolsonaro (PL), que perdeu a reeleição em outubro para Luiz Inácio Lula da Silva (PT).

Durante a campanha eleitoral, Hang disse em grupo de WhatsApp que deixaria o Brasil se Lula fosse eleito. Depois, afirmou ter mudado de ideia. Hang teve suas contas em redes sociais bloqueadas em agosto, pela acusação de defender um golpe de Estado em caso de derrota de Bolsonaro.

A parceria com o Flamengo começou em 2021. Naquele ano, foi fechado um contrato de R$ 6,5 milhões até o fim do ano, de acordo com o UOL. Em troca, o nome da loja foi estampado nas mangas do uniforme rubro-negro.

Já a relação com o Athetico vinha desde 2017, também com anúncios nas mangas das camisas. Os valores dos contratos não são relevados, mas a patrocínio custava em torno de R$ 4 milhões anuais, segundo o site GE.

Na final da Copa do Brasil de 2021, entre Atlhetico-PR e Atlético-MG, um torcedor do time paranaense arremessou um copo de cerveja contra Hang, que estava no estádio.

A parceria com o Brusque, time catarinense que disputou a série B do Brasileirão em 2022, durava 25 anos. A Havan investiu R$ 14 milhões no clube nos últimos cinco anos, incluindo uma reforma do estádio do time, o Augusto Bauer. O Brusque terminou o campeonato em 18º e foi rebaixado para a série C.

O quarto time a perder o apoio foi o Cascavel, que disputa a 1ª divisão do Paranaense e a série D do Brasileirão. A Havan também patrocinou o Vasco entre 2020 e o começo de 2022, com contrato estimado em R$ 3 milhões anuais.

A rede de lojas Havan foi criada em Brusque em 1986 e tem Hang como único acionista. Segundo o último relatório, do 2º trimestre de 2022, a empresa soma 169 lojas físicas em 21 estados brasileiros.

A Havan teve receita bruta de R$ 6,6 bilhões no primeiro semestre do ano, e lucro líquido de R$ 164 milhões. A meta da empresa era faturar R$ 15 bilhões até o fim do ano e fechar 2022 como o melhor ano de sua história.