Hartley prioriza Toyota e revela incômodo geral por conflitos entre Fórmula E e WEC

Redação GP
Grande Prêmio

O ex-Fórmula 1 Brendon Hartley acertou dois contratos nas últimas semanas, mas um deles tem peso maior que o outro. Campeão mundial de endurance e vencedor em Le Mans com a Porsche, Hartley foi contratado para substituir Fernando Alonso na Toyota, na temporada 2019/20 do WEC, e também fechou com a Dragon para a Fórmula E. Mas o desejo de correr com os carros elétricos diminuiu bastante após a divulgação do calendário.

Na realidade, o calendário das duas categorias foi apresentado com duas datas conflitantes: uma nos dias 14 e 15 de dezembro - evento indefinido para a FE e as 8 Horas de Bahrein no WEC - e o dos dias 21 e 22 de março - eP de Sanya e 1.000 Milhas de Sebring.

Role para baixo para continuar lendo
Anúncio

Mas as discussões seguem. A tentativa é avançar o eP de Sanya para uma semana mais tarde, enquanto o evento de local indefinido tende a ser levado para outra data ou excluído do calendário.

Segundo Hartley, no entanto, foi algo que desanimou bastante. Com história na Porsche, chegou a testar o carro e viu as chances de entrar na equipe estreante caírem por terra de vez com o calendário - ainda que o plano da Porsche contasse com André Lotterer primordialmente, além do então já contratado Neel Jani.  

Os dois carros da Toyota (Foto: Toyota)



“Nunca tive certeza de que me dariam a oportunidade de disputar uma vaga na Porsche e, quando o calendário foi anunciado com três conflitos de data, ficou complicado e basicamente fora de questão”, afirmou ao site inglês 'E-Racing365'.

“Eu fiquei bastante incomodado e decepcionado com os conflitos e tenho certeza que alguns outros pilotos ficaram também. Ficou difícil até considerar a Fórmula E naquele momento. Acredito que os conflitos talvez saiam de cena agora. A Dragon falou comigo, discutimos algumas coisas e chegamos a um acordo”, contou.

Por meio de porta-voz, a Toyota confirmou que "no evento de um conflito de datas entre WEC e FE, Brendon dará prioridade ao compromisso no WEC."

Sam Bird (Foto: Virgin)



Bird fica com a Fórmula E

Sam Bird, que havia sido o primeiro piloto a reclamar do conflito de datas, não foi incluído na escalação da AF Corse para a temporada do WEC. A equipe Ferrari divulgou o time com o mesmo grupo de pilotos, mas com Miguel Molina no lugar do inglês. 

Entretanto, em comunicado oficial, a Ferrari não esqueceu de Bird. Segundo a fábrica, os compromissos do piloto com a equipe serão anunciados em outra data, deixando claro que Sam segue de alguma forma nos planos dos italianos. 

Um dos únicos dois pilotos a vencer corridas em todas as temporadas da Fórmula E, Bird segue de contrato assinado com a Virgin. 

Na escalação da AF Corse, James Calado segue como um dos pilotos, mas James chegou a testar pela Jaguar nos últimos meses. A equipe segue em busca de um companheiro para Mitch Evans, embora tenha em Romain Grosjean o seu favorito.



Apoie o GRANDE PRÊMIO: garanta o futuro do nosso jornalismo


O GRANDE PRÊMIO é a maior mídia digital de esporte a motor do Brasil, na América Latina e em Língua Portuguesa, editorialmente independente. Nossa grande equipe produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente, e não só na internet: uma das nossas atuações está na realização de eventos, como a Copa GP de Kart. Assim, seu apoio é sempre importante.


Assine o GRANDE PREMIUM: veja os planos e o que oferecem, tenha à disposição uma série de benefícios e experiências exclusivas, e faça parte de um grupo especial, a Scuderia GP, com debate em alto nível.






Leia também