Hamilton vence em Portugal e supera recorde de Schumacher na F1

Carlos Costa
·3 minuto de leitura

Após largar na pole, ser ultrapassado pelo companheiro finlandês Valtteri Bottas e sofrer com a temperatura dos pneus no começo do GP de Portugal, Lewis Hamilton deu a volta por cima na corrida deste domingo e conquistou seu 92º triunfo na Fórmula 1, quebrando um recorde.

O editor recomenda:

F1: Toto Wolff é favorável a congelamento de motores a partir de 2022 F1: Christian Horner diz que Red Bull pegará um piloto de fora caso substitua Albon F1: Pai de Petrov é assassinado com tiro na Rússia após piloto atuar como comissário na classificação do GP de Portugal

Com a vitória, o piloto supera a marca do alemão Michael Schumacher, heptacampeão que triunfou 91 vezes na F1. Agora, o britânico busca igualar o número de títulos de seu antecessor na Mercedes.

Bottas terminou em segundo, à frente do holandês Max Verstappen, da Red Bull. O monegasco Charles Leclerc foi um dos destaques da prova inédita em Portimão e terminou em quarto com a Ferrari.

A corrida

A largada do GP de Portugal foi espetacular, com ultrapassagens, batidas e 'zebras'. Inicialmente, Verstappen passou Bottas, mas tomou o troco e foi atacado por Sergio Pérez. Os dois acabaram se tocando e o mexicano da Racing Point rodou, caindo para último. Veja:

Na sequência, a chuva leve se intensificou ao ponto de atrapalhar ainda mais a aderência dos pilotos, que já sofriam com baixas temperaturas nos pneus. Foi aí que a Mercedes sofreu, especialmente Hamilton, que foi passado por Bottas e pelo espanhol Carlos Sainz, da McLaren.

Assim, a McLaren assumiu a liderança de forma surpreendente, à frente de Bottas e do pole position. Logo após, o britânico Lando Norris, da McLaren, passou Verstappen, mas tomou o troco. Já o finlandês Kimi Raikkonen saltou de 16º para sexto com a Alfa Romeo.

Da sexta volta em diante, porém, os pilotos conseguiram aquecer os pneus e a Mercedes voltou a dominar, com Bottas e Hamilton passando Sainz, que também seria superado por Verstappen e Leclerc, caindo para quinto.

Na 15ª volta de um total de 66, o australiano Daniel Ricciardo fez seu pit stop com a Renault e colocou pneus médios, após largar com macios. Aliás, dos que largaram no top-10, apenas a dupla da Mercedes e Leclerc iniciaram a prova com compostos médios.

Pouco depois, a outra Racing Point se envolveu em acidente. Lance Stroll tentou passar Norris por fora, mas acabou colidindo com o rival e levou a pior. O canadense foi punido com acréscimo de 5s no tempo de prova. Mais tarde, mais 5s por desrespeito aos limites de pista.

Troco de Hamilton

No 20º giro, o hexacampeão encostou em Bottas e usou a asa móvel no 'retão' para fazer a ultrapassagem e assumir a liderança. Logo após, Sainz relatou a volta da chuva via rádio, ligando o alerta das equipes.

Na volta 25, Verstappen trocou os pneus macios pelos médios, promovendo Leclerc provisoriamente ao terceiro lugar e voltando à pista atrás de Pierre Gasly, destaque da corrida com a AlphaTauri. O francês logo fez seu pit stop e caiu para oitavo, com borrachas médias.

Dez giros depois, foi a vez de Leclerc fazer sua parada, trocando os pneus médios da largada para compostos duros. Na volta 41, Hamilton trocou suas borrachas médias pelos pneus duros. Já o francês Romain Grosjean, da Haas, tomou 5s por desrespeito aos limites de pista.

Na sequência, Bottas processou a mesma troca de pneus que Hamilton e Leclerc, voltando à pista em segundo, à frente de Verstappen. Logo após, foi a vez do russo Daniil Kvyat, da AlphaTauri, tomar a punição de 5s por desrespeito aos limites de pista em Portimão.

No fim das contas, Hamilton manteve a liderança para vencer, com Bottas e Verstappen completando o pódio e Leclerc chegando em quarto na corrida disputada neste domingo no Autódromo Internacional do Algarve.

Voltamos em instantes com a tabela de classificação completa.

Assista ao debate sobre o agitado GP de Portugal em Portimão, com Fernando Julianelli