Hamilton se empolga com time próprio no Extreme E, que passa pelo Brasil e também terá Rosberg

James Newbold
·3 minuto de leitura

Hexacampeão da Fórmula 1, novo recordista de vitórias da categoria e líder da temporada 2020 rumo ao sétimo título mundial, Lewis Hamilton terá um time próprio no Extreme E, novo campeonato de rali para carros elétricos, e está empolgado com a nova empreitada.

O piloto britânico da Mercedes revelou que ‘topou na hora’ quando surgiu a oportunidade de iniciar sua equipe, que se chamará X44 Extreme E, mas admitiu que ainda parece "estranho" ser um proprietário.

O editor recomenda:

Massa: Schumacher trabalhava mais, Hamilton tem mais talento Pelé celebra Hamilton por vitória 92 na F1: "A história nunca para de ser escrita" Norris ironiza e diminui recorde de Hamilton, mas volta atrás e pede desculpas; entenda a polêmica

A X44 terá como objetivo abordar a falta de diversidade no automobilismo ao dar oportunidades para minorias, embora Hamilton tenha admitido nesta terça-feira que o processo ainda está em seus estágios iniciais.

"Sempre quis ter meu próprio time, mas nunca sabia quando seria", disse o piloto, que venceu o GP de Portugal de F1 no último domingo, chegando à 92ª vitória e superando os 91 triunfos do alemão Michael Schumacher na categoria máxima do automobilismo.

“Quando eu ouvi sobre isso [a oportunidade de ter um time no Extreme E], eu agarrei de imediato justamente por causa do que a categoria significa, o que o campeonato vai fazer. Vai ser muito poderoso”, destacou, citando o discurso de sustentabilidade da série.

“Cada um de nós pode ter um impacto positivo apenas implementando pequenas mudanças e é realmente por isso que eu acho que o Extreme E é tão importante, porque vai fazer as pessoas falarem sobre os problemas do planeta e nos inspirando a agir”, ponderou.

"Essa é a grande coisa sobre o Extreme E... Não é apenas ir para lugares incríveis, nós realmente vamos fazer algo para fazer uma mudança”, afirmou Hamilton, que participou do design dos carros da equipe, que terão o roxo presente em seu capacate de 2020.

"É a minha equipe, mas é muito estranho poder dizer isso”, admitiu. “Mas a grande coisa é a nova tecnologia que usaremos e faremos para sermos inovadores. O Extreme E também está usando a tecnologia de célula de combustível de hidrogênio, o que é incrível.”

“Vai carregar os carros de corrida com uma fonte de energia de emissão zero, o que é absolutamente incrível. Se tudo der certo, isso dará início a um efeito cascata e, com sorte, outras indústrias e a indústria automotiva começarão a seguir mais nesta direção.”

Extreme E confirma data de etapa no Brasil e adiciona prova na Argentina

O Extreme E adicionou uma corrida na região argentina da Terro do Fogo ao seu calendário inaugural de 2021 para substituir o Nepal. O campeonato manteve um cronograma de cinco rodadas para sua temporada de estreia como originalmente planejado, mas com mudanças. A etapa brasileira, que já estava prevista nos primeiros esboços do campeonato de 2021, acontece em Santarém, no Pará, entre 23 e 24 de outubro.

Rival de Hamilton na Mercedes, Nico Rosberg também terá equipe no Extreme E

Companheiro do britânico nas Flechas de Prata por quatro anos e campeão de 2016 na F1, o alemão também será um dos donos de equipe no Extreme E, comandando a Rosberg Xtreme Racing (RXR).

"Desde que me aposentei da F1, tenho dedicado minha carreira às tecnologias sustentáveis, então posso combinar esses esforços com minha paixão por correr, é incrivelmente satisfatório", afirmou Rosberg, o último grande rival de Hamilton na F1.

Norris IRONIZA e DIMINUI recorde de Hamilton, mas volta atrás e pede DESCULPAS; entenda a polêmica

Nova parceria com ThePlayer.com, a melhor opção para apostas e diversão no Brasil

Registre-se gratuitamente no ThePlayer.com e acompanhe tudo sobre Fórmula 1 e outros esportes! Você confere o melhor conteúdo sobre o mundo das apostas e fica por dentro das dicas que vão te render muita diversão e também promoções exclusivas. Venha com a gente!

PODCAST: O mercado da F1 para 2021 e os 30 anos do bicampeonato de Senna

Your browser does not support the audio element.

.