Hamilton revela que conversou com pilotos que não ficaram de joelhos na Áustria

Luke Smith
·2 minuto de leitura

Embora os pilotos da Fórmula 1 planejassem uma demonstração de apoio contra a injustiça racial antes da primeira corrida na Áustria, não havia planos oficiais para o GP da Estíria até o briefing dos pilotos de sexta-feira. Todos os 20 usaram camisetas com a frase End Racism antes de cada uma das corridas do Red Bull Ring, com 14 deles se ajoelhando no grid.

Alguns dos que optaram por não se ajoelhar explicaram que continuavam comprometidos com o fim do racismo, mas se sentiam mais à vontade para expressar sua oposição à sua maneira, dadas as conotações de se ajoelhar em algumas culturas.

Leia também:

Hamilton pede criatividade da F1 nas rodadas duplas de 2020: "Podemos fazer algo para dar uma apimentada" Hamilton diz que atual carro é o melhor já construído pela Mercedes

"Não havia um plano para se ajoelhar novamente, mas conversamos via  Zoom", disse Hamilton. "Tivemos esse debate sobre se faríamos novamente. Eu disse que vou continuar fazendo isso. Havia alguns que estavam dizendo: 'bem, eu já fiz isso na semana passada, não vou fazer isso de novo', outros continuaram tendo a mesma abordagem que tinham na primeira semana.”

"É por isso que tentei passar um pouco mais de tempo com algumas pessoas que escolheram ficar de pé, apenas para conversar. Do ponto de vista dos pilotos, acho que vamos nos aproximar durante esse período.”

"Gosto de pensar que, em algum momento, estaremos todos juntos, entendendo, ficando de joelhos."

No domingo passado, o período em que os pilotos ficaram de joelhos pareceu mais curto, com competidores saindo do fundo do grid para se juntar aos colegas, além de Kevin Magnussen ausente depois de não ter a camiseta ou máscara à mão.

Hamilton disse que espera que o melhor planejamento leve a uma exibição mais organizada dos pilotos, caso optem por continuar assim na Hungria neste fim de semana.

"Como planejamos, não estava no cronograma da FIA, então foi tudo corrido", acrescentou Hamilton. “Deveríamos estar lá, acho que 15 minutos antes da  largada, eu estava lá 10 e os rapazes estavam vindo de muito mais longe. Alguns tentaram chegar lá, mas já era tarde demais.”

Irvine detona Vettel, que flerta com Racing Point; Pérez negocia com Alfa e Prost 'monitora' Alonso

PODCAST: Guerra de bastidores na F1 e entrevista exclusiva com Igor Fraga

Your browser does not support the audio element.