Hamilton não tira o pé do acelerador nos treinos livres do GP do Bahrein

Raphaëlle PELTIER
·2 minuto de leitura

Não será o seu sétimo título que o fará tirar o pé do acelerador. O astro da Mercedes, Lewis Hamilton, campeão mundial desde a corrida passada, quer vencer os três últimos grandes prêmios da temporada. Nesta sexta-feira ele dominou mais uma vez os primeiros treinos livres no Bahrein.

O britânico foi o mais rápido nas duas sessões, a primeira diurna e a segunda noturna, esta última representativa das condições da classificação e da corrida, marcadas para sábado e domingo (17h no horário local, 11h de Brasília).

Com um tempo de 1 minuto 28 segundos e 971 milésimos, ele ficou três décimos à frente do holandês Max Verstappen (Red Bull) e do finlandês Valtteri Bottas (Mercedes). Hamilton fez seu tempo depois de seus adversários, o que complica a comparação entre os desempenhos.

Os treinos desta sexta-feira serviram para testar um dos pneus Pirelli que os pilotos usarão em 2021.

Atrás, na sessão noturna, 148 milésimos separaram o mexicano Sergio Pérez (Racing Point), 4º, o australiano Daniel Ricciardo (Renault), 5º, e o francês Pierre Gasly (AlphaTauri), 6º.

O dia foi marcado por um acidente envolvendo Alexander Albon. Seu Red Bull colidiu com violência contra as barreiras de segurança. O carro ficou seriamente danificado o que pode acarretar punição para a corrida devido à provável mudança de motor e caixa de câmbio.

Uma má notícias para o tailandês, que quer a vaga na Red Bull, cobiçada por Pérez e pelo alemão Nico Hülkenberg em 2021.

O acidente causou uma primeira bandeira vermelha. A sessão também foi interrompida depois que um cachorro apareceu na pista, como aconteceu na Turquia há 15 dias.

Hamilton temia que fosse seu próprio buldogue inglês, Roscoe, que o acompanha em todos os lugares nesta temporada.

- De olho em Mick Schumacher -

A terceira sessão de treinos, durante o dia, está marcada para sábado às 14h00, horário local (8h00, de Brasília).

A equipe Haas, que irá anunciar "nas próximas duas semanas" sua dupla de pilotos, conforme prometeu seu diretor Guenther Steiner, tem suas atenções voltadas para dois nomes da F2: o russo Nikita Mazepin e especialmente Mick Schumacher.

O filho da lenda Michael lidera o Mundial com quatro corridas pela frente (duas neste final de semana e duas no próximo), todas no Bahrein como prévia da F1.

A classificação desta sexta-feira não ajudou o alemão de 21 anos. Ele ficou em 10º e seu principal adversário, Callum Ilott, conquistou a pole.

Esta posição dá ao britânico quatro pontos e o coloca 18 atrás de Schumacher na classificação.

Para garantir a vitória nas duas corridas desta semana, tendo no máximo 44 pontos a conquistar, Mick deve elevar sua vantagem para 49 pontos.

pel/pm/aam