Hamilton luta até o fim e bate Verstappen no GP do Bahrein de F1

·4 minuto de leitura

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - O atual campeão Lewis Hamilton, da Mercedes, abriu a temporada 2021 da F1 com vitória no GP do Bahrein neste domingo (28). O inglês superou o holandês Max Verstappen, da Red Bull, que largou em primeiro e terminou a corrida na segunda posição. O finlandês Valtteri Bottas, colega de equipe do inglês, completou o pódio. A três voltas do fim, Verstappen chegou a ultrapassar Hamilton, mas utilizou uma área externa da pista. Para evitar uma punição, desacelerou e devolveu a liderança no circuito de Sakhir. Ao conquistar a 96ª vitória de sua carreira, Hamilton quebrou o recorde de voltas na liderança, neste domingo. O inglês alcançou a 5.112 na volta, na 43ª do GP do Bahrein, superando as 5.111 voltas de Michael Schumacher. A transmissão da corrida foi a primeira realizada pela Band, nova dona dos direitos de transmissão que pertenciam a Globo de forma ininterrupta desde 1981 –a emissora carioca iniciou a cobertura televisiva da categoria em 1972. Antes da largada no Bahrein, os pilotos voltaram a se unir em protesto contra o racismo e pela diversidade, alguns usando camisas com a frase em "We race as one" ("Nós corremos como um", na tradução do inglês) e ajoelhados. Gesto recorrente ao longo da temporada de 2020, sob a liderança de Hamilton. A F1 tem apoiado campanhas por sustentabilidade e igualdade, publicando inclusive vídeos dos próprios pilotos em suas redes sociais. A camisa de Hamilton tinha estampada a frase "ações falam mais que palavras". Na largada, o pole position Verstappen foi ameaçado por Hamilton, mas resistiu. Perdeu a posição para o inglês após ter ido para o boxe. Na 19ª das 56 voltas, o holandês voltou com pneus médios a 7 segundos atrás do rival. Ao longo da corrida, Hamilton e ​Verstappen monopolizaram uma briga acirrada pelo primeiro lugar, uma amostra de como o holandês e a equipe Red Bull tentarão evitar o oitavo título do piloto da Mercedes. Ao término da prova, Hamilton cumprimentou Verstappen. "O Max estava em cima de mim no final. Foi uma das corridas mais difíceis que participei, então estou muito grato por isso [pela vitória]”, afirmou o inglês. O piloto da Red Bull, porém, estava abatido. “É uma pena não ganhar, mas realmente brigamos com a Mercedes e temos que estar felizes no geral. Foi difícil no final, mas marcamos alguns pontos valiosos aqui”, disse o holandês. O GP do Bahrein também teve uma reestreia, a do espanhol Fernando Alonso, 39, que havia se despedido do circuito no final de 2018. O bicampeão (2005 e 2006) abandonou a prova na 34ª volta, com problemas no sistema de freio do carro da equipe Alpine. No treino classificatório de sábado (27), Alonso comemorou o seu desempenho ao garantir a nona colocação – seu companheiro de equipe, o francês Esteban Ocon, largou em 16º. Também havia a expectativa pela estreia de Mick Schumacher, 21, filho do heptacampeão Michael. Campeão da Fórmula 2 em 2020, o alemão estreou pela Hass e acabou em 16º. A corrida deste domingo foi realizada no circuito marcado por um acidente impressionante em 2020. No dia 29 de novembro, o carro do então piloto Romain Grosjean, da Haas, explodiu em chamas e partiu-se ao meio após colidir com o guard rail. O francês, 34, chegou a ficar cerca de 30 segundos dentro do carro após o acidente, mas não perdeu a consciência e conseguiu escapar das chamas. Grosjean sofreu queimaduras nas mãos. Com o término do contrato no ano passado, ele foi anunciado pela Haas como gerente do departamento de eSports. Após a concluírem a primeira prova das 23 previstas nesta temporada, os pilotos voltam a correr no dia 18 de abril, no GP de Emilia-Romagna, no conhecido o circuito de Ímola, na Itália. * CONFIRA A CLASSIFICAÇÃO DO GP DO BAHREIN: 1 - Lewis Hamilton (GBR, Mercedes) 2 - Max Verstappen (HOL, Red Bull): + 0.754 3 - Valtteri Bottas (FIN, Mercedes):+ 37.383 4 - Lando Norris (GBR, McLaren): + 46.466 5 - Sergio Perez (MEX, Red Bull): + 52.047 6 - Charles Leclerc (MON, Ferrari): +59.000 7 - Daniel Ricciardo (AUS, McLaren): + 1.06.004 8 - Carlos Sainz Jr (ESP, Ferrari): + 1.07.100 9 - Yuki Tsunoda (JAP, AlphaTauri): + 1.25.692 10 - Lance Stroll (CAN, Aston Martin): + 1.26.713 11 - Kimi Raikkonen (FIN, Alfa Romeo): + 1.28.864 12 - Antonio Giovinazzi (ITA, Alfa Romeo): + uma volta 13 - Esteban Occon (FRA, Alpine/Renault): + uma volta 14 - George Russell (GBR, Williams): + uma volta 15 - Sebastian Vettel (ALE, Aston Martin): + uma volta 16 - Mick Schumacher (ALE, Haas): + uma volta 17 - Pierre Gasly (FRA, AlphaTauri): + quatro voltas 18 - Nicholas Latifi (CAN, Williams): + cinco voltas Não completaram a prova: - Fernando Alonso (ESP, Alpine/Renault) - Nikita Mazepin (RUS, Haas)