Hamilton lidera treino livre único na volta da F1 à Ímola; Verstappen se coloca entre as Mercedes

Guilherme Longo
·5 minuto de leitura

Após uma sexta-feira diferente do que estamos acostumados, os carros da Fórmula 1 finalmente foram à pista de Ímola neste sábado (31) para o primeiro e único treino livre para o GP da Emilia Romagna. E em uma sessão muito movimentada, com os pilotos tendo apenas 90 minutos para fazer todos os ajustes do fim de semana, a liderança ficou com o hexacampeão Lewis Hamilton.

A F1 testa um novo formato neste fim de semana e, graças às condições climáticas, é o segundo GP com este modelo de dois dias. No GP de Eifel, em Nurburgring, a chuva e a neblina levaram ao cancelamento dos treinos livres da sexta, deixando apenas o TL3 no sábado.

Leia também:

Verstappen admite que comentários no rádio após batida com Stroll “não foram corretos” Hamilton visita Tamburello e se emociona ao lembrar de dia da morte de Senna Gasly divulga capacete com homenagem a Senna para GP em Ímola

Apesar do formato ter sido mal recebido inicialmente, quando foi anunciado o modelo do GP da Emilia Romagna, em Nurburgring a maior parte do grid havia mudado de ideia, aprovando a realização de apenas um treino livre no sábado antes da classificação.

E a volta do Mundial à Ímola foi marcado por diversas homenagens a Ayrton Senna, morto em uma batida na curva Tamburello no GP de San Marino de 1999. As equipes publicaram fotos em suas redes sociais dos pilotos visitando a estátua do brasileiro, que fica localizada logo atrás da área do acidente. E a própria cidade de Ímola fez uma bela homenagem ao tricampeão.

Senna também estará presente na pista ao longo do final de semana. Na sexta (30), Pierre Gasly divulgou uma pintura especial para o GP, usando o esquema tradicional do tricampeão. O francês ainda chamou Senna de lenda e herói.

Mas as principais notícias da semana giraram em torno do mercado de pilotos. A um mês e meio do fim da temporada 2020, o grid de 2021 começa a se fechar com as renovações de Pierre Gasly na AlphaTauri e de Kimi Raikkonen e Antonio Giovinazzi na Alfa Romeo. Com isso, temos oficialmente cinco vagas em aberto. Na coletiva de quinta, Sergio Pérez, que viu as portas da Williams se fecharem após a confirmação de George Russell e Nicholas Latifi para 2021, chegou inclusive a dar um ultimato à Red Bull, sua única opção viável para seguir na F1.

E a semana foi marcada também pela repercussão do encontro da Comissão da F1, feito na segunda-feira ainda em Portugal. Três pautas marcaram a reunião: a aprovação de um teto salarial de pilotos que pode ser efetivada a partir de 2023, a divulgação para as equipes do calendário provisório de 2021, com 23 etapas, incluindo a estreia do GP da Arábia Saudita e a manutenção do GP do Brasil, agora no Rio, e o futuro dos motores, tanto para 2022 quando para a nova geração.

Com apenas uma sessão de treinos livres, os pilotos não perderam tempo e com cinco minutos no cronômetro, todos já estavam na pista. Pelo menos a situação de Ímola é melhor que a de Nurburgring. Enquanto no GP de Eifel a situação climática deu ao grid apenas um treino de 60 minutos, aqui todos tiveram 90 para fazer os ajustes dos carros.

Após uma primeira rodada de voltas rápidas, Max Verstappen ocupava a ponta, com 01min16s894, seguido de Ocon, a 0s613 e Sainz fechando o Top 3, a 0s715. Neste momento, Hamilton ocupava o sétimo lugar e Bottas era o 18º. Nesse primeiro momento, quase todo o grid saiu com pneus duros.

Na marca de 30 minutos da sessão, os pilotos começavam a usar mais os pneus médios e alguns já arriscavam os compostos macios também. Bottas pulou para a ponta com 01min15s783, seguido de Verstappen a 0s129 e Gasly fechando o Top 3 a 1s130. Hamilton, que estava nos boxes neste momento, ocupava a sexta posição, a 1s414 do companheiro de equipe.

Após uma hora de treino, os pneus macios já eram a norma da pista e a ponta pertencia a Hamilton, com 01min14s726, seguido de Verstappen a 0s297 e Bottas a 0s492. Na sequência, Pérez e Stroll completavam o Top 5, mas a mais de 1s3 do tempo do hexacampeão.

Com os 30 minutos finais reservados para as simulações de corrida, tivemos poucas mudanças na classificação e, com isso, Lewis Hamilton terminou o treino livre em Ímola na ponta com 01min14s726, seguido de Max Verstappen a 0s297 separando as Mercedes. Valtteri Bottas ficou em terceiro, a 0s492 do companheiro.

Completaram o Top 10: Gasly, Ricciardo, Ocon, Kvyat, Leclerc, Albon e Stroll. Entre Ricciardo, o quinto e Vettel, o 12º, apenas quatro décimos separaram esse pelotão. Vale destacar o quanto os pilotos andaram nesta manhã. Bottas, Hamilton e Kvyat estão entre os que deram mais de 40 voltas, sendo que os GPs em Ímola têm 62 no total.

A Fórmula 1 volta à pista de Ímola neste sábado para o treino classificatório, a partir das 10h, com transmissão pelo SporTV2. E já deixe anotado aí: assim que acabar a classificação, tem mais uma edição do Q4 no canal do Motorsport.com no YouTube, hoje com a participação do jornalista Lipe Paíga e do piloto Nonô Figueiredo. Não perca!

Todas as notícias sobre o GP da Emilia Romagna de F1 você acompanha no site do Motorsport.com e em nosso canal no YouTube. Fique por dentro de todas as novidades e análises, além de conferir nossos programas e vídeos!

Nova parceria com ThePlayer.com, a melhor opção para apostas e diversão no Brasil

Registre-se gratuitamente no ThePlayer.com e acompanhe tudo sobre Fórmula 1 e outros esportes! Você confere o melhor conteúdo sobre o mundo das apostas e fica por dentro das dicas que vão te render muita diversão e também promoções exclusivas. Venha com a gente!

Confirmações de Kimi, Giovinazzi e Russell, ‘ultimato’ de Pérez e o ensaio para o chute em Vettel

PODCAST: É bom negócio ser companheiro de Max Verstappen na Red Bull?

Your browser does not support the audio element.