Hamilton lidera nova dobradinha da Mercedes no TL3 do GP da Espanha marcado por batida de Ocon no final

Guilherme Longo
·5 minuto de leitura

Depois de uma sexta de domínio da Mercedes no início das atividades para o GP da Espanha de Fórmula 1, os carros voltaram à pista uma última vez antes do treino classificatório. No TL3, a ponta ficou com o hexacampeão Lewis Hamilton, em uma sessão cujos tempos foram, no geral, mais altos que os da sexta-feira.

Nos treinos livres da sexta-feira, a Mercedes deu as cartas e terminou o dia com duas dobradinhas, com Valtteri Bottas liderando o TL1 e Lewis Hamilton na frente no TL2. No final do dia, o finlandês foi o mais rápido do dia com 01min16s785.

Leia também:

CEO da McLaren detona chefe da Racing Point por críticas: “Nunca fui multado em um dólar, muito menos 400 mil" Racing Point diz que Pérez pode ter pego Covid de chef de cozinha F1: Wolff afirma que pode deixar chefia da Mercedes após 2020

Fora das pistas, a sexta no circuito catalão foi marcada por duas polêmicas contínuas. No processo contra a Racing Point, a Renault anunciou que pretende, com o recurso protocolado, fazer com que a equipe britânica perca todos os pontos conquistados nas quatro corridas que tiveram protestos da equipe francesa: Estíria, Hungria, Grã-Bretanha e 70 Anos.

O segundo tópico que dominou o paddock é a movimentação da FIA para proibir os modos de qualificação dos motores, conhecido como "modo festa", por fornecer uma potência extra aos carros. 

A Mercedes e as equipes que usam a unidade de potência da montadora alemã lamentaram a decisão da FIA, mas o hexacampeão Hamilton afirmou que isso não mudará muita coisa para eles. Por outro lado, a Ferrari viu a notícia como algo positivo. Segundo os pilotos da Scuderia, eles não tem algo do tipo disponível para eles e isso pode ajudar a nivelar.

Mesmo sendo um treino de menor duração, de apenas 60 minutos de duração, levou mais de dez minutos até que algum piloto completasse uma volta rápida. E quem abriu os trabalhos foi Lando Norris, que marcou 01min19s620 com sua McLaren.

Foram quase 10 minutos até que mais alguém marcasse tempo. Kimi Raikkonen assumiu a ponta com 01min19s521. Mas vale destacar que, enquanto Norris marcou seu tempo com pneus médios, o finlandês da Alfa Romeo estava com os compostos macios.

A maior parte do grid começou a ir à pista apenas na marca de 40 minutos para o fim da sessão. De médios, Carlos Sainz colocou a McLaren novamente no topo com 01min19s446, mas o espanhol rapidamente perdeu o topo para Charles Leclerc com 01min18s950.

As Mercedes já saíram com pneus macios e pularam na ponta. Bottas marcou 01min17s971, enquanto Hamilton fez 01min18s324. Mas nenhum dos dos pilotos da equipe alemã teve uma volta 100% perfeita, tendo dificuldades de manter o carro sob controle nas curvas finais da pista catalã.

Max Verstappen marcou sua primeira volta rápida com menos de 30 minutos para o fim do treino e fez 01min18s487 de pneus macios. Ele foi o último do grid a completar um tempo. Pouco depois, Hamilton conseguiu melhorar sua volta indo para 01min18s077, ficando a 0s106 do companheiro.

Marcando o melhor terceiro setor da pista, Verstappen conseguiu se aproximar ainda mais da dupla da Mercedes. Com o tempo de 01min18s160, o piloto da Red Bull ficou a 0s189 de Bottas e a apenas 0s083 de Hamilton. Em seguida, Norris pulou para o quarto lugar, mesmo com o britânico perdendo o controle do carro no meio do último setor.

A McLaren seguiu mostrando sua força. O piloto da casa, Carlos Sainz, conseguiu encaixar uma ótima volta de 01min18s046 e pulou para o segundo lugar, a apenas 0s075 de Bottas. Com pneus macios novos, o finlandês da Mercedes baixou em seis décimos seu tempo, para 01min17s373.

Mais atrás no grid, a transmissão mostrou um momento em que Verstappen atrapalhou a volta rápida de Nicholas Latifi e o canadense da Williams não poupou críticas ao holandês no rádio: "Ele reclama o tempo todo de pessoas bloqueando ele, mas ele mesmo faz isso".

Hamilton deu o troco em Bottas e foi para a ponta com pouco mais de 10 minutos para o fim do treino. O hexacampeão fez 01min17s222, ficando 0s151 a frente do companheiro de Mercedes.

Ocon foi parar no muro e isso causou uma bandeira vermelha com dois minutos para o fim da sessão, encerrando as atividades mais cedo.

No final, o 01min17s222 de Hamilton não foi contestada até o fim da sessão, com o hexacampeão terminando a ponta. Mas chama a atenção o fato do tempo ter sido mais alto que dos treinos da sexta, com a volta de Bottas no TL1 seguindo como a mais rápida do final de semana.

Completaram o Top 10 Bottas, Verstappen, Sainz, Pérez, Leclerc, Gasly, Stroll, Albon e Ricciardo.

A Fórmula 1 realiza o treino classificatório para o GP da Espanha neste sábado, a partir das 10h. No Motorsport.com, você acompanha toda a ação através do Tempo Real. E assim que o treino acabar, corre para o canal do Motorsport.com no YouTube para acompanhar o Q4, que terá a participação especial de Allam Khodair e do jornalista Ubiratan Leal.

Todas as notícias sobre o GP da Espanha da F1 você acompanha no site do Motorsport.com e em nosso canal no YouTube. Fique por dentro de todas as novidades e análises e confira nossos programas e vídeos!

F1 2020: Hamilton e Bottas dão show com a Mercedes na Espanha; veja destaques dos treinos no SEXTA-LIVRE

PODCAST: O que aconteceria em um duelo Hamilton X Verstappen em igualdade de condições?

Your browser does not support the audio element.