Hamilton espera classificatório mais acirrado no GP da Hungria

Luke Smith
·3 minuto de leitura

Lewis Hamilton minimizou a vantagem da Mercedes na Hungria nesta sexta-feira (17), dia em que se iniciaram os treinos livres para o GP da Hungria. Após dominar a única sessão com pista seca do dia, utilizando pneus duros, o piloto da Mercedes afirmou que espera que o restante das equipes chegue “mais perto” no classificatório.

Hamilton superou seu companheiro de equipe, Valtteri Bottas, por 0s086, mesmo com o finlandês realizando suas voltas com pneus médios. Além disso, o inglês também superou os carros da Racing Point, de Sergio Pérez e Lance Stroll, que marcaram seus tempos com pneus macios em terceiro e quarto lugares, respectivamente.

Leia também:

F1: Mercedes sobra na pista e Hamilton lidera TL1 do GP da Hungria Fórmula 1 anuncia primeiros casos positivos de Covid-19 no paddock

A Red Bull havia sido posta como a principal rival da Mercedes na Hungria, mas Max Verstappen terminou 1s4 atrás do ritmo da equipe alemã, terminando a sessão na oitava posição. Seu companheiro de equipe, Alex Albon, foi o 13o colocado.

Um TL2 marcado pela pista molhada viu Hamilton escolhendo por não marcar um tempo de volta e Sebastian Vettel, da Ferrari, liderou a sessão.

Hamilton, no entanto, minimizou a vantagem de ritmo da Mercedes após a sexta-feira, afirmando que foi difícil entender o que cada time estava fazendo no TL1.

“Eu não levo muita coisa disso”, disse Hamilton. “Todos estão fazendo algo diferente, um programa diferente em termos de asa, combustível, motor e todas essas coisas”.

“Nós fizemos o que tínhamos de fazer. Estava indo tudo bem”.

“Eu acredito que tudo estará mais perto quando chegarmos ao terceiro treino e ao classificatório, mas sim, no carro, havia algum trabalho a fazer, então fizemos algum trabalho”.

“Então choveu e não saberemos até a próxima sessão com pista seca”.

A previsão do tempo para esse sábado (18) sugere que o TL3 pode ser afetado pela chuva, com possibilidade de a água continuar caindo durante o classificatório.

Hamilton teve um desempenho deslumbrante na chuva para conquistar a pole position na Áustria no último final de semana, com 1s2 de vantagem para o segundo colocado. Alguns, inclusive, já colocaram a volta de Hamilton como uma das mais impressionantes da história dos classificatórios da F1.

Entretanto, Hamilton duvidou que ele seria capaz de produzir uma performance similar se a chuva voltar para o classificatório deste sábado, afirmando que o traçado húngaro é mais complicado para se guiar com a pista úmida comparado ao Red Bull Ring.

“Nenhum carro é perfeito e nenhum piloto é perfeito. O que fazemos é apenas tentar continuar evoluindo com a base sólida que temos”, disse Hamilton.

“É um carro incrível, mas ainda estamos aprendendo sobre ele. Ainda estamos tentando entender as pequenas nuances e as mudanças que podemos fazer para continuar a evoluir”.

“Foi ótimo na chuva na Áustria. É um pouco diferente aqui, a força descendente é maior e o traçado parece ser bem mais escorregadio”.

“Se for um classificatório úmido, não será como na semana passada. No entanto, que sabe? Talvez eu faça um bom trabalho novamente. Veremos”.

SEXTA-LIVRE: Vettel lidera segundo treino da F1 na Hungria c/chuva; Hamilton bate Bottas no TL1 seco

PODCAST: Guerra de bastidores na F1 e entrevista com Igor Fraga

Your browser does not support the audio element.