Hamilton defende maior presença de mulheres na Fórmula 1

Por Ian Ransom
Piloto da Mercedes, Lewis Hamilton, na Austrália. 23/03/2017 REUTERS/Jason Reed

Por Ian Ransom

MELBOURNE (Reuters) - Existem "caras demais" nos boxes nas corridas de Fórmula 1, e a modalidade precisa melhorar o acesso das mulheres, disse o piloto Lewis Hamilton, da Mercedes, nesta quinta-feira.

Na iminência do Grande Prêmio da Austrália de domingo, o britânico tricampeão mundial e colegas de renome foram indagados sobre suas expectativas para o campeonato, e Hamilton não hesitou em defender um ambiente mais inclusivo no esporte.

"Uma prova em Miami e mais mulheres nos boxes", disse o piloto, de 32 anos, na coletiva de imprensa pré-corrida. "Mais acesso às mulheres, tem caras demais nos boxes".

Hamilton também disse ser favorável a uma volta no tempo quando se trata dos motores da categoria, concordando com a opinião de Daniel Ricciardo, da Red Bull, para que não se usem mais "motores elétricos" na F1.

A atual geração de motores turbo V6, que são mais silenciosos e consomem menos combustível, pode impressionar na tecnologia, mas não conquistou certos fãs, que sentem falta dos modelos V8 mais barulhentos.

Hamilton se entusiasmou menos com a sugestão irônica de Fernando Alonso, da McLaren, que pediu que as equipes tenham "motores iguais".

Alonso, de 35 anos, ficou frustrado com o mau desempenho dos motores Honda durante os testes da pré-temporada, e já acumula duas campanhas mal-sucedidas desde que voltou à escuderia em 2015.

"Não concordo com essa", disse Hamilton a respeito do anseio de Alonso. "Nem elétrico, nem Honda", brincou.