Associação denuncia supostos crimes sexuais na base do River Plate

EFE

Buenos Aires, 2 abr (EFE).- Uma associação argentina de apoio à vítimas de estupro denunciou nesta segunda-feira supostos crimes sexuais contra três menores de idade, integrantes das divisões de base do River Plate, cometidos entre 2007 e 2011.

O novo escândalo acontece poucos dias após a revelação de caso semelhante no Independiente, que resultou em cinco prisões, inclusive de um empresário de jogadores, um advogado, um árbitro de futebol, entre outros.

Hoje, foram encaminhados à justiça os detalhes envolvendo jovens atletas do River, que partiram do relato de um médica, que soube dos três meninos violentados. Todos moravam nos alojamentos do clube de Buenos Aires.

Uma pessoa, estava três vezes por semana na sede do clube e abusava dos meninos, segundo confirmou o advogado Andrés Bonicalzi, que representa a organização de apoio à vítimas de estupro, em entrevista à "Radio Província".

A médica apontou que, além de violentar os garotos, o indivíduo ainda "fazia a ponte" entre eles e terceiros, que também cometiam os crimes sexuais contra eles.

No caso do Independiente, o próprio clube informou que tinha apresentado uma denúncia após descobrir que um jogador das categorias de base era parte de uma rede de prostituição e "recrutava" outros jovens.

O "recrutador" foi acusado de obrigar os companheiros, que viviam nas dependências do clube, a ter relações sexuais com homens maiores de idade em um apartamento em troca de dinheiro. EFE


Leia também